Dona de casa de 46 anos gera o neto em 'barriga solidária' em Cuiabá

A dona de casa Maria Madalena Leite, de 46 anos, está no último mês de gestação do próprio neto. Ela vai servir de barriga solidária para a filha, a assistente administrativa Patrícia Ferreira Leite. A ideia surgiu diante do sofrimento da filha e do genro, Alex da Costa Magalhães, que não conseguiam engravidar por causa de uma doença rara, chamada Síndrome de Rokitansky, que impede as mulheres de engravidar naturalmente, pois provoca alterações no útero e na vagina, que se encontram pouco desenvolvidos ou ausentes. A síndrome atinge o aparelho reprodutor de uma a cada 5 mil mulheres.

 

Ter um filho sempre foi um sonho do casal, que está junto há sete anos e mora no Cuiabá. Logo que casaram, em 2014, os dois já começaram a planejar filhos. Cientes do problema de saúde que atinge Patrícia, o casal optou pela gravidez solidária através da fertilização e contou com a ajuda de Madalena para realizar o sonho. 

 

De acordo com o site G1, Madalena já tem quatro filhos e não imaginava ter uma quinta gestação depois dos 40 anos, no entanto, não hesitou quando ouviu o pedido da filha. "Não pensei duas vezes e fiz os exames e o médico disse que estava tudo certo", contou ela.

 

Patrícia conta que já se sente mãe e está fazendo tratamento para conseguir amamentar a criança. "Cada pessoa que eu vejo eu conto que vou ser mãe, quero pegar dicas e saber as experiências de outras pessoas", afirmou. A gravidez não pode ser convencional, por causa da idade da gestante, que exige muitos cuidados. A previsão é que o parto aconteça entre os dias 20 e 29 deste mês e, segundo Patrícia, eles estão muito ansiosos para o nascimento.