Ufal diz que navio grego não 'vazou' petróleo no Nordeste e sugere novo suspeito; Ibama nega
Foto: Reprodução / G1

Após o coordenador do Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (Lapis), Humberto Barbosa, dizer que as autoridades demoraram para tomar atitudes com relação ao derramamento de petróleo bruto na costa brasileira e sugerir ser possível identificar o navio suspeito, o pesquisador foi contestado pelo Ibama. O órgão ligado à Universidade Federal de Alagoas (Ufal) disse que "que nenhuma metodologia utilizada é eficaz para apontar com 100% de certeza" manchas de petróleo e os suspeitos.

 

Durante sua participação no programa "Isso é Bahia" desta essa terça-feira (19), Barbosa revelou que, para chegar no principal navio suspeito, foram selecionados 117 navios que transportavam óleo cru entre julho e agosto. "[O navio] fez uma manobra a serviço da Venezuela e de dois países da Ásia que preferimos não mencionar agora pelo fato do Lapis não fazer investigação criminal", explicou o pesquisador em entrevista aos jornalistas Fernando Duarte e Jefferson Beltrão.

 

A investigação foi baseada nas duas primeiras manchas visualizadas na costa do nordestina. "Essas duas [manchas] foram significativas para nortear todo o direcionamento de inteligência de localização de navios, que é um sistema internacional que temos acesso, juntamente com as imagens de satélite, chegamos a uma conclusão geral", detalhou.

 

"Além dessa quantidade que é absolutamente anormal, dos resíduos de poluição de óleo cru que esta chegando nas nossas praias, vemos que existe uma falta de controle nas nossas costas em termos de como esses navios transportadores estão fazendo procedimento. Digo isso, pois a mancha que encontramos no norte do Rio Grande do Norte, uma mancha extensa de aproximadamente de mais de 86 km por 1 km de largura, também complementa uma outra mancha mais recentemente descoberta pelo Lapis, no dia 19 de julho, na costa leste do estado da Paraíba onde é o epicentro das primeiras manchas", disse o coordenador.

 

O centro de pesquisa contou que o navio suspeito está em curso novamente e que tem a capacidade de dois navios mercantes como o Bouboulina, de bandeira grega e citado por autoridades brasileiras como o principal suspeito pelo desastre ambiental. A embarcação suspeita vai passar em águas brasileiras como fez em duas missões anteriores. "A missão que culminou no derramamento de óleo, a mancha foi marcada no dia 24 de julho, próximo da costa do Rio Grande do Norte. No dia 28 o sinal dele foi detectado pelo sistema e buscamos todo o histórico. É complicado envolvendo uma diplomacia com outros países. É a triangulação complexa, não sabemos se ele leva óleo cru só desse país, e com países da Ásia", disse.

 

O coordenador contou que tem feito contato com a Marinha, porém, não é oficial. Na próxima quinta-feira (21), Barbosa participa de uma audiência no Senado para esclarecer seus levantamentos e orientar a fase de investigação criminal.

 

Sobre as suspeitas levantadas pelo Ibama e a Marinha contra os cinco navios gregos, o estudo do laboratório diz trata-se de uma informação ultrapassada. "O que acontece é que existe uma descontinuidade entre as universidades, os grupos de pesquisa, com os orgão governamentais. São todos federais, mas existe uma separação. Os cinco navios não deveríamos nem entrar em contato, temos 117 navios na mão sem incomodar nenhum governo. Existe uma questão de inteligência e conhecimento. Chego a questionar a capacidade dos governantes em entenderem a complexidade, o sistema permite que vejamos a localização dos navios sem incomodar nenhum país", comentou durante o programa.

 

"O governo deveria ter um pouco mais de cautela, ao apontar um indício de um país suspeito, que dos cinco navios o Bouboulina era o menos irregular. Essa é a situação, tem uma morosidade das autoridades e em 88 dias estamos discutindo cinco navios sendo que colocamos 117 com associação com as datas, e o governo buscando desculpa para dizer que o Bouboulina é o culpado", retrucou o coordenador do laboratório da Ufal.

 

Em nota, o Ibama disse que "diante do exposto, não é possível afirmar que a mancha retilínea escura visualizada na imagem é oriunda de vazamento de óleo". "Tampouco, é possível associá-la ao incidente que iniciou em 02/09/2019 com o aparecimento de manchas de óleo nas praias nordestinas, sobretudo considerando o intervalo temporal entre os eventos e a distância entre os locais. Destaca-se que não existem elementos científicos para afirmar que uma feição linear escura encontrada em imagens de radar trata-se de vazamento de óleo, sendo provável que seja fenômeno natural formado pelo rastro do navio".

 

"Destaca-se que não ocorreram registros de presença de óleo nas praias das localidades próximas nos dias posteriores a 19/07, sendo que o primeiro registro da aparição de óleo no litoral nordestino ocorreu 45 dias depois, não havendo a possibilidade de existir conexão entre as duas ocorrências", finalizou a manifestação do Ibama.

Festa de Iemanjá: Manifestação popular pode virar Patrimônio Imaterial de Salvador
Foto: Francis Juliano / Bahia Notícias

A Festa de Iemanjá, manifestação popular realizada tradicionalmente no bairro do Rio Vermelho, pode se tornar Patrimônio Imaterial de Salvador. A iniciativa de salvaguardar o evento histórico partiu de um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Estado da Bahia (OAB-BA) e foi encaminhado para a Fundação Gregório de Mattos (FGM). 

 

De acordo com o colunista Ronaldo Jacobina, do portal Correio, as ações propostas pelo órgão jurídico tiveram forte apoio de trabalhadores integrantes da colônia de pescadores do Rio Vermelho. 

 

Realizada sempre no dia 2 de fevereiro na capital baiana, a Festa de Iemanjá será inscrita no Livro do Registro Especial dos Eventos e Celebrações da Fundação Gregório de Mattos. O processo n° 1002/2019, por meio da Notificação Pública de abertura, foi publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira (19). O documento foi assinado pelo presidente da FGM, Fernando Guerreiro. 

Destaque em Holofote: Marina Ruy Barbosa foi convidada a viajar em avião que caiu em Maraú
A atriz Marina Ruy Barbosa, amiga de duas vítimas do acidente aéreo que aconteceu na península de Maraú, na última quinta-feira (14), viajaria na mesma aeronave. O jato levava 10 pessoas, e três delas morreram. Leia essa e outras notícias na coluna Holofote!
Terça, 19 de Novembro de 2019 - 18:40

Após episódio de racismo, jogador da Holanda protesta com companheiro de time

por Ulisses Gama / Gabriel Rios

Após episódio de racismo, jogador da Holanda protesta com companheiro de time
Foto: Reprodução / Twitter / @fanaticosporfu

O volante Georginio Wijnaldum protestou contra o racismo no futebol  durante o confronto entre Holanda e Estônia, na tarde desta terça-feira (19), válido pelas Eliminatórias da Eurocopa. Após marcar o primeiro gol da seleção holandesa, o capitão chamou o companheiro de time, Frenkie De Jong, e juntou o seu braço com o do outro jogador, que é branco, para passar uma mensagem contra o preconceito racial.

 

Vale destacar que um atleta da segunda divisão holandesa sofreu racismo no último domingo (17) (relembre aqui). Em entrevista coletiva na segunda (18), o volante do Liverpool deu apoio a Ahmad Mendes Moreira, vítima de injúria racial.

 

“Foi muito difícil pessoalmente, nunca esperei que isso acontecesse na Holanda. Fiquei muito chocado”, revelou o holandês, segundo o Torcedores.com.

 

Os brasileiros Taison e Dentinho, do Shaktar, também foram insultados durante uma partida na Ucrânia (veja aqui).

Jair Bolsonaro assina desfiliação do PSL, diz advogado; partido reconduz Bivar à presidência
Foto: Reprodução / pressfrom

Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (19) a desfiliação do partido, segundo informou Admar Gonzaga, um dos advogados do presidente. Bolsonaro se desfiliou no mesmo dia em que a convenção nacional do PSL reconduziu o deputado Luciano Bivar (PE) à presidência da sigla.

 

A saída de Bolsonaro do PSL foi motivada pela disputa entre ele e Bivar pelo comando da legenda. A divergência se tornou pública no começo do mês passado, quando Bolsonaro pediu a um apoiador, na portaria do Palácio do Alvorada, para esquecer o PSL e disse que Bivar estava "queimado para caramba". No dia seguinte, Bivar respondeu: "A fala dele foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido", de acordo com o G1.

 

Após reunião com Bolsonaro no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (19), o advogado Admar Gonzaga afirmou que a desfiliação está assinada. Na próxima quinta-feira (21), uma convenção em Brasília fará o lançamento do Aliança pelo Brasil, novo partido, criado por Bolsonaro, mas que ainda terá de cumprir até março os requisitos legais para poder disputar as eleições municipais de 2020.

 

"A matéria está decidida, não tem volta. O presidente está se desfiliando hoje do PSL. Vamos fazer a convenção na quinta-feira e tocar o partido para a frente. A desfiliação dele será feita pelas vias formais da Justiça Eleitoral. A doutora Karina [Kufa] é quem vai cuidar disso, e já está assinada a desfiliação", afirmou Gonzaga ao G1.

 

Além do presidente, um dos filhos dele, o senador Flavio Bolsonaro (RJ) também apresentou pedido de desfiliação. Com isso, deixa a presidência do diretório estadual do partido no Rio de Janeiro. No lugar dele, assumirá o posto o deputado federal Gurgel (PSL-RJ).

 

Na convenção desta terça-feira, o PSL reconduziu à presidência nacional do partido o deputado Luciano Bivar e também a maioria dos integrantes da comissão executiva. O deputado Junior Bozella (SP) assumiu a segunda vice-presidência no lugar do ex-ministro Gustavo Bebianno, que se filiou ao PSDB. Além de Flavio Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro também deixou a executiva do partido.

 

Eduardo Bolsonaro já se manifestou afirmando que pretende deixar o PSL, mas somente depois da oficialização do partido Aliança pelo Brasil.

 

Por isso, a definição sobre a presidência do PSL em São Paulo, hoje com Eduardo, segue indefinida. "Em São Paulo ainda estamos decidindo. O Eduardo [Bolsonaro] não pediu a desfiliação. Então, estamos conversando para que a coisa seja transitada de forma extremamente amigável", disse Bivar.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 18:20

Petrobrás reajusta gasolina em 2,8% em suas refinarias

Petrobrás reajusta gasolina em 2,8% em suas refinarias
Foto: Reprodução / Agência Petrobras

A Petrobras reajustou nesta terça-feira (19), o preço da gasolina em 2,8% em suas refinarias. O último aumento do combustível ocorreu em 29 de setembro. Também houve reajuste de 1,2% no preço do óleo diesel.

 

 
O aumento foi no combustível vendido nas refinarias para os distribuidores, ou seja, os postos de gasolina. O valor final que o motorista pagará para abastecer seu carro dependerá de cada posto, de acordo com a Agência Brasil.

 

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina cobrado nos postos era de R$ 4,407 por litro, na última semana.

 

O valor teve majorações consecutivas nas últimas três semanas e acumula uma alta de 0,66% no período.

BN na Tela: PF investiga venda de sentenças no TJ-BA; quatro desembargadores são afastados

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira a Operação Faroeste, que investiga um suposto esquema criminoso de venda de decisões judiciais referentes a grilagem no oeste baiano. Quatro desembargadores e dois juízes foram afastados. Quatro vítimas do acidente com um jato em Maraú, no sul baiano, foram transferidas para o hospital Albert Einstein, em São Paulo. E o Inep anunciou nesta terça-feira que anulou uma das questões do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano. Acompanhe o BN na Tela:

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 17:40

Proposta do governo de empregos para jovens revoga artigos de fiscalização da CLT

por Fábio Pupo | Folhapress

Proposta do governo de empregos para jovens revoga artigos de fiscalização da CLT
Foto: Reprodução / G1

A medida provisória criada pelo governo para impulsionar empregos de jovens no país altera ou revoga uma série de trechos da legislação ligados a fiscalização e penalidades trabalhistas.

Entre os artigos removidos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) está um que proibia estabelecimentos de iniciar as atividades sem prévia inspeção e aprovação pelas autoridades.

Também foi suprimida da lei a possibilidade de o governo fazer convênios com órgãos, inclusive estaduais ou municipais, para ampliar o trabalho de fiscalização feito por auditores do trabalho.

O governo ainda limitou a dois anos a validade de termos de conduta a serem firmados entre empresas e autoridades para correção de irregularidades. 

Os documentos são uma espécie de acordo, que têm como objetivo a interrupção de infrações e, em muitos casos, inclui também uma penalidade. Antes, não havia prazo de validade.

A medida também proíbe aplicação de multas em caso de irregularidades constatadas na primeira visita dos auditores. 

A penalidade só existe em casos de reincidência, exceto em casos específicos (como falta de registro de empregados, atraso no pagamento de salários ou de FGTS, resistência à fiscalização, trabalho em condições análogas às de escravo e trabalho infantil).

"A ideia é que em situações de gradação leve, a fiscalização seja demonstrativa, aponte ao empregador o erro que ele está cometendo, de forma pedagógica. Caso o problema não seja corrigido, aí sim a multa acontece", afirmou Rogério Marinho, secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, na semana passada. 

"A fiscalização vai impedir que haja excessos. E, se houver alguma coisa grave, evidentemente ela vai atuar", defendeu.

Luiz Guilherme Migliora, professor de direito do trabalho da FGV (Fundação Getulio Vargas), afirma que a MP concede uma espécie de certificado de maturidade aos empresários ao confiar que eles seguirão as normas. 

Mas, ao mesmo tempo, diz ele, ela cria riscos -especialmente ao proibir multas na primeira visita de fiscais.

"A ideia é boa, só não sei se há maturidade como nação para isso, pois isso implica uma consciência e responsabilidade enormes dos empresários. Pode ser um incentivo para ficar irregular e não fazer nada caso não se receba a visita", diz.

O professor pondera que as medidas não reduzem a possibilidade de ações judiciais em caso de ilegalidades. 

"Você está tirando um pouco os dentes da fiscalização, o que pode dar uma mensagem inicialmente errada, mas você não tirou os dentes da ação judicial", diz. "Pode ser bom, desde que os empresários não pensem que liberou geral", afirma.

Rodrigo Nunes, advogado que costuma defender empresas em processos trabalhistas pelo escritório Cascione Pulino Boulos Advogados, afirma que a medida pode diminuir o alcance da fiscalização --por exemplo, por meio do dispositivo que remove a possibilidade de convênios com outros órgãos. 

"Há certamente carência do número de fiscais. Em alguma medida você reduz o alcance", afirma. 

Mesmo assim, ele diz acreditar que o conjunto da medida é bem-vindo.

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, afirma que a medida provisória trouxe atualizações necessárias para a legislação por entender que vários artigos eram defasados ou inócuos.

O artigo que demandava uma inspeção antes de o estabelecimento iniciar as atividades, por exemplo, não era cumprido pois as autoridades não conseguiam averiguar cada instalação no país antes da inauguração --segundo ele. 

"É impossível ir a cada estabelecimento, seja comercial, seja industrial, previamente à abertura", diz.

No caso do limite de dois anos para termos de conduta, ele entende a medida como necessária para evitar contratos com prazos indeterminados. Além disso, diz, as mudanças deram valor extrajudicial aos termos. 

"O que estamos fazendo é dar uma absoluta força ao termo de compromisso", afirma.

A extinção da possibilidade de convênios com outros órgãos para a fiscalização também não traz efeitos práticos, segundo Dalcolmo, pois nenhuma parceria chegou a ser firmada. E, segundo ele, não haveria respaldo para isso.

"Não adianta fazer um convênio com uma instituição e essas pessoas não terem o amparo legal para fazer. Era um texto morto", afirma.

O secretário diz também que as alterações não causariam impacto forte na fiscalização porque atualmente muitos processos podem ser feitos por meio digital. 

"Nós estamos no século 21, da robótica, da nanotecnologia. A fiscalização do trabalho hoje em dia é muito diferente dos anos 1980", disse.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 17:21

Câmara de Vereadores aprova título de Cidadão Soteropolitano para Roger Machado

por Ulisses Gama / Matheus Caldas

Câmara de Vereadores aprova título de Cidadão Soteropolitano para Roger Machado
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

A Câmara Municipal de Salvador aprovou na tarde desta terça-feira (19) o título de cidadão soteropolitano e a medalha Zumbi dos Palmares para o técnico Roger Machado, do Esporte Clube Bahia.

Os pedidos foram protocolados no dia 31 de outubro pelo presidente da Casa, vereador Geraldo Jr. (SD). A justificativa foi o discurso do técnico contra o racismo após o jogo contra o Fluminense, válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, ele e o técnico Marcão, do clube carioca, vestiram uma camisa de campanha contra o preconceito.

"Com relação à campanha, não deveria chamar atenção ter repercussão grande dois treinadores negros na área técnica, depois de ser protagonistas dentro do campo. Essa é a prova que existe o preconceito, porque é algo que chama atenção. A medida que a gente tenha mais de 50% da população negra e a proporcionalidade não é igual. A gente tem que refletir e se questionar. Se não há preconceito no Brasil, por que os negros têm o nível de escolaridade menor que o dos brancos? Por que a população carcerária, 70% dela é negra? Por que quem morre são os jovens negros no Brasil? Por que os menores salários, entre negros e brancos, são para os negros? Entre as mulheres negras e brancas, são para as negras? Por que que, entre as mulheres, quem mais morre são as mulheres negras? Há diversos tipos de preconceito. Nas conquistas pelas mulheres, por exemplo, hoje nós vemos mulheres no esporte, como você, mas quantas mulheres negras têm comentando esporte? Nós temos que nos perguntar. Se não há preconceito, qual a resposta? Para mim, nós vivemos um preconceito estrutural, institucionalizado", declarou, à época.

A declaração do comandante tricolor ganhou repercussão nacional e foi alvo de elogios mundo afora. De acordo com a justificativa emitida por Geraldo Júnior, "os posicionamentos mais marcantes de Roger Machado coincidem com a chegada ao Bahia, clube pioneiro no país ao criar um núcleo de ações afirmativas".

Governo federal vai pagar R$ 118,2 mi para agricultores prejudicados pela estiagem
Foto: Reprodução / G1

O Ministério da Agricultura vai disponibilizar R$ 118,2 milhões para agricultores familiares de 123 municípios dos estados da Bahia, Paraíba e Minas Gerais cobrirem as perdas com a estiagem através do Garantia-Safra 2018/2019 . O benefício, anunciado pelo governo federal nesta segunda-feira (18), estará disponível já em novembro e deve ser pago até março de 2020.

 

Na Bahia, os municípios de Abaíra, Anagé, Andaraí, Aracatu, Barra, Barra da Estiva, Barra do Mendes, Barro Alto, Belo Campo, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Bom Jesus da Serra, Boninal, Boquira, Caculé, Caetité, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Anápolis, Candiba, Canudos, Caraíbas, Carinhanha, Casa Nova, Caturama, Central, Correntina, Dom Basílio, Encruzilhada, Feira da Mata, Guanambi, Iaçu, Ibipitanga, Ibiquera, Ibitiara, Ibititá, Ibotirama, Igaporã, Iramaia, Irecê, Itaberaba, Itaeté, Itaguaçu da Bahia, Itiruçu, Ituaçu, Iuiu, João Dourado, Juazeiro, Jussara, Lagoa Real, Lajedo do Tabocal, Lapão, Lençóis, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Macajuba, Malhada, Malhada de Pedras, Matina, Morpará, Mulungu do Morro, Muquém do São Francisco, Nova Redenção, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Piatã, Pilão Arcado, Pindaí, Piripá, Planaltino, Presidente Dutra, Presidente Jânio Quadros, Remanso, Ribeirão do Largo, Rio do Pires, Ruy Barbosa, Santa Maria da Vitória, Santana, Santa Rita de Cássia, São Gabriel, Serra do Ramalho, Sento Sé, Serra Dourada, Sítio do Mato, Sobradinho, Tabocas do Brejo Velho, Uauá, Uibaí, Urandi, Utinga, Várzea Nova, Vitória da Conquista, Wagner, Wanderley e Xique-Xique.

 

O pagamento deve beneficiar, de acordo com o governo, 139.070 unidades familiares. Têm direito a receber os agricultores com renda mensal de até um salário mínimo e meio, quando tiverem perdas de produção em seus municípios igual ou superior a 50%.

 

As informações são do G1.

Imagens sugerem que erro humano causou acidente com avião em Maraú
Foto: Reprodução / YouTube

Imagens feitas por especialistas em aviação sugerem que o acidente com um avião que caiu em Maraú, no litoral sul, na última quinta-feira (14) (leia mais aqui), foi causado por erro humano. Um drone analisou o percurso que aeronave e fez na pista de pouso. 

Os registros mostram um batente danificado no início da pista. As imagens levantam a possibilidade de que, durante a aterrisagem, uma das rodas do avião tenha quebrado ao colidir com a estrutura de concreto. Com isso, a aeronave teria perdido estabilidade e foi arrastada por alguns metros, até parar e pegar fogo.



Uma das rodas da aeronave | Foto: Leitor BN

Imagem do batente danificado | Foto: Bahia Notícias

 

Na tragédia, três pessoas morreram: a jornalista Marcela Brandão Elias, 37, a assessora de imprensa Maysa Marques Mussi, 27, e o ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha, 36.

Nesta terça-feira (19), quatro das sete vítimas internadas foram transferidas para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo (leia mais aqui). A Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab) não informou as identidades dos transferidos. Outras três vítimas permanecem no Hospital Geral do Estado (HGE). 

A aeronave viajou com a capacidade máxima de 10 passageiros e tinha combustível suficiente para cumprir o trajeto de ida e volta.

Confira o vídeo:

Quatro vítimas de queda de jato em Maraú são transferidas para hospital de São Paulo
Foto: Dudu Face/Camamu Notícias

Quatro vítimas do acidente aéreo em Maraú, no baixo sul da Bahia, foram transferidas do Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, para o hospital Albert Einstein, em São Paulo. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). Os pacientes foram transferidos nesta terça-feira (19) de UTI aérea.

 

A Sesab não informou a identidade dos pacientes transferidos, mas pela idade é possível identificar que se tratam de Eduardo Mussi, de 33 anos, Marrie Cavelan de 27 anos, Marcelo Constantino de 28 anos e Eduardo de seis anos.

 

Seguem internados no HGE três vítimas do acidente. Aires Napoleão, de 66 anos, que pilotava o jato, Fernando Oliveira Silva, de 26 anos, e Eduardo Trajano Telles Elias, de 38 anos.

 

O acidente vitimou 10 pessoas. Uma delas, Marcela Brandão Elias, morreu no local carbonizada. A irmã dela, Maysa Mussi e o ex-piloto da Stock Car Tuka Rocha morreram no hospital.

 

O pai de Eduardo Elias, Jorge Elias usou o Instagram  para elogiar e agradecer o atendimento prestado no Hospital Geral do Estado (HGE). O Centro de Tratamento de Queimados do HGE é referência neste tipo de atendimento. Na publicação, Jorge diz estar "muito orgulhoso de estar na Bahia". "Recebendo todas as bençãos nesse lugar sagrado que está salvando a vida dos meus Eduardos!! Muito obrigado ao governo da Bahia!", disse ao compartilhar uma foto em que aperece ao lado do secretário de Saúde da Bahia Fábio Vilas-Boas e de médicos do HGE.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Muito orgulhoso de estar na bahia recebendo todas as bencaos nesse lugar sagrado que esta salvando a vida dos meus eduardos !! Muito obrigado ao governo da bahia ! A todos meus amigos baianos ! Ao hospital geral da bahia que eh referencia em atendimentos de queimados ! Obrigado ao secretario da saude do estado da bahia dr fabio vilas boas que foi nos visitar essa manha no hospital e um obrigado imensuravel ao dr barroso com sua santa energia curadora que foi deus que lhe colocou no nosso caminho !!! Adoro a bahia adoro salvador ! Salvador ! Sao salvador wue esta salvando meus eduardos apesar da enorme dor e das enormes perdas dessa tragedia que abalou a nossa vida e a vida de tantas pessoas que rezaram por nos ! Deus esta no comando sempre !!! Sem revolta !!! Obrigado a todos e continuem rezando e pedindo gracas por nos ! Os amigos sao o maior tesouro que podemos ter na vida !!! Tkuuu soooo much pela vida ter me dado tantas pessoas que nos amam !!! ??????????

Uma publicação partilhada por Jorge Elias (@jorgelbelias) a

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 16:20

Fundadores de novo partido incluirão assessores e parentes de deputados

por Fábio Zanini e Talita Fernandes | Folhapress

Fundadores de novo partido incluirão assessores e parentes de deputados
Foto: Reprodução / G1

Assessores, aliados e até parentes de deputados federais farão parte do núcleo fundador da Aliança pelo Brasil, cuja convenção inaugural ocorrerá nesta quinta-feira (21) em Brasília.

O novo partido, organizado em torno do presidente Jair Bolsonaro -que na terça-feira passada (12) anunciou sua saída do PSL-, está recorrendo a uma espécie de mutirão com os cerca de 25 parlamentares do PSL que pretendem migar para a legenda.

Cada um está incumbido de indicar e levar a tiracolo três pessoas para o evento, para estarem entre os signatários do requerimento de registro partidário. É o primeiro passo no longo processo de fundação de uma legenda.

A lei 9.096/95, que rege os partidos políticos, determina, em seu artigo 8º, que este documento tem de ser assinado por no mínimo 101 pessoas, de ao menos nove estados.

Cumprida essa etapa, começa a coleta de assinaturas para que o registro seja aprovado pela Justiça Eleitoral.

São necessários 491.967 apoios. Bolsonaro tem pressa, porque o partido tem de estar criado até o início de abril de 2020, para que possa disputar a eleição municipal do ano que vem.

A coordenação do processo está a cargo de quatro pessoas: o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, eleito pelo PSL-RJ; seu irmão e deputado federal Eduardo; e os advogados Admar Gonzaga e Karina Kufa.

Foram eles que pediram aos deputados que indiquem pessoas de sua confiança para levarem à convenção.

O deputado Bibo Nunes (PSL-RS) indicou seu chefe de gabinete, sua mulher e sua filha. "Eles atendem ao critério de serem pessoas de minha extrema confiança e comprometidos com o projeto do presidente Jair Bolsonaro", afirmou.

Sua filha, segundo Nunes, foi presidente da juventude do PSL no Rio Grande do Sul.

O deputado Coronel Chrisóstomo (PSL-RO) já decidiu dois dos três nomes que levará à convenção. Um dele é Jaime Bagatottoli, que ficou em terceiro na disputa ao Senado em Rondônia no ano passado, com 15,7% dos votos.

O outro é um apoiador em seu estado, o coronel do Exército Jorge Moraes Gomes.

"O coronel Moraes é da mesma turma do presidente Bolsonaro na Aman [Academia Militar das Agulhas Negras]", justifica. O terceiro nome ainda está sendo escolhido pelo parlamentar.

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) também levará três assessores à convenção: dois chefes de gabinete (um de Brasília e um do Rio) e um responsável pelo acompanhamento de temas relativos ao Orçamento.

"Tem deputado que não tem três pessoas para indicar, aí algum outro pode levar quatro", declarou Silveira. "O importante é nos certificarmos de que são pessoas com apoio sólido ao nosso projeto."

Os detalhes da convenção, que ocorrerá em um hotel em Brasília, devem ser decididos nesta terça-feira (19). É esperada a presença de Bolsonaro.

O evento também deverá decidir quem presidirá os diretórios regionais do partido. O do Rio deve ficar a cargo de Flávio, e o de São Paulo seria chefiado por Eduardo.

Já o comando nacional, caso não fique com o próprio presidente, deve ser confiado a uma pessoa de sua total confiança. Um nome forte é o do deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP).

Nesta segunda (18), o presidente confirmou, na chegada ao Palácio da Alvorada, que poderá presidir a nova legenda. Questionado sobre a possibilidade, respondeu: "Eu acho que sim."

Bolsonaro não quis dar mais detalhes e nem comentar se não seria um acúmulo de funções comandar o Aliança pelo Brasil e a Presidência.

"Eu não vou discutir o partido. Está previsto quinta-feira, dia 21, a gente lançar a pedra fundamental do partido", disse, mudando de assunto.

O presidente Bolsonaro anunciou na semana passada a sua saída do PSL, sigla pela qual foi eleito, e a intenção de fundar uma nova legenda.

A troca partidária é fruto de um longo desgaste com a sigla comandada pelo deputado federal Luciano Bivar (PE), a quem Bolsonaro se referiu como "queimado pra caramba".

A crise interna do PSL se desdobrou ao longo do ano, em meio ao caso das candidaturas de laranjas, caso revelado pela Folha de S.Paulo em fevereiro.

A bancada do PSL na Câmara conta hoje com 53 congressistas, a segunda maior da Casa -atrás do PT. No Senado tem 3 dos 81 senadores.

Os deputados devem aguardar a criação da Aliança pelo Brasil para sair do PSL, evitando a perda do mandato por infidelidade partidária.

Hoje, a legislação permite determinadas situações para desfiliação partidária em que o deputado ou vereador pode mudar de partido sem perder o mandato.

Os organizadores do novo partido pretendem propor ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que a coleta de assinaturas seja feita por meio digital, com base na criação de um aplicativo específico para isso.

A assessoria técnica da Justiça Eleitoral, no entanto, recomenda que assinaturas de forma eletrônica sejam validadas por meio de certificação digital, um mecanismo de uso ainda bastante restrito no país.

Faroeste: Rosemberg minimiza citação em decisão do STJ que afastou presidente do TJ-BA
Foto: Reprodução / Agência AL-BA

Rosemberg Pinto (PT) classificou como uma “conversa pequena e simples” o diálogo que teve com o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Gesivaldo Britto, citado na decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que afastou do juiz  da Corte que preside, nesta terça-feira (19) (saiba mais aqui e aqui). 

 

No plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Rosemberg, defendeu que fez o seu papel como parlamentar a pedir que um juiz atuasse em Camamu para a eleição suplementar que ocorreu em setembro deste ano.  

 

“Havia uma eleição em Camamu e o juiz do local estava de férias. Nada mais natural do que o parlamentar mais votado daquela cidade pedir que o tribunal indicasse um juiz para acompanhar as eleições”, falou. 

 

No diálogo vazado, o deputado líder de Rui Costa na AL-BA diz que combinou com "Roque", o servidor do TJ-BA que foi preso nesta terça , que iria “dar um pulinho” para uma “conversada” com Britto". "Ótimo, ótimo. A gente vai ver aqui o que é que precisa fazer, porque depende de fazer um trabalho com o TRE lá, né?", respondeu o presidente afastado das atividades do TJ-BA. 

 

Britto foi afastado da presidência da Corte por 90 dias. O Bahia Notícias tentou contato com o deputado citado, mas até a publicação da matéria não obteve retorno. O presidente e outros dois juízes são investigados por um suposto esquema de venda de sentenças na Corte. 

Juazeiro: Acusado de atuar em quadrilha de roubo a banco é preso com moto e R$ 4,7 mil
Foto: Divulgação / SSP-BA

Um acusado de integrar uma quadrilha de roubo a bancos foi preso na manhã desta terça-feira (19) em Juazeiro, no Sertão do São Francisco. Segundo informou ao Bahia Notícias a coordenadora da 17ª Coorpin, Lígia Nunes Sá, o acusado, Edson Ferreira da Cunha, foi preso em flagrante na residência dele. No local, a Polícia Civil encontrou ainda uma motocicleta com chassi adulterado e R$ 4,7 mil em dinheiro.

 

Edson foi encaminhado ao presídio de Juazeiro. Dentro da mesma operação, outro acusado de atuar em quadrilha de roubo a banco, Flávio Bastos Carneiro, teve o mandado de prisão preventiva cumprido no presídio da Mata Escura, em Salvador.

 

Segundo a delegada, outros mandados de busca e apreensão ainda devem ser cumpridos nesta terça, o que inclui ações também em Petrolina, cidade pernambucana vizinha a Juazeiro. Batizada de os Bons Companheiros, a operação tem o apoio de diversas equipes da polícia civil do estado.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 15:20

Operação Faroeste: Tribunal de Ética e Disciplina vai apurar condutas, diz OAB-BA

por Mauricio Leiro

Operação Faroeste: Tribunal de Ética e Disciplina vai apurar condutas, diz OAB-BA
Foto : Jefferson Peixoto/ Ag Haack/ Bahia Notícias

A Ordem dos Advogados do Brasil da Bahia (OAB-BA) disse que o Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-BA adotará todas as medidas cabíveis para apuração rigorosa de eventuais condutas incompatíveis com a advocacia. A medida foi tomada após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) afastar desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) por corrupção (relembre aqui) e ter advogados como alvos de mandados de busca e apreensão.

 

Na nota, a OAB-BA diz que vai respeitar o devido processo legal e que é necessária a apuração profunda e rápida das condutas apontadas. "Uma vez que a independência, a integridade pessoal e a probidade são valores indispensáveis à administração da Justiça", diz.

 

A OAB da Bahia revelou que vai requerer cópia dos autos e acompanhará o processo, pois é direito da advocacia e de toda comunidade jurídica ter conhecimento de todos os fatos apurados."A OAB sempre defendeu a presunção de inocência, motivo pelo qual não fará qualquer juízo acerca da culpabilidade de quem quer que seja, até a conclusão das investigações", acrescenta a nota.

 

Por fim, a OAB entende que considera apurações como esta, deflagrada desta terça-feira (19), contra a suposta venda de decisões judiciais, são necessárias para combater a corrupção e também uma excelente oportunidade para passar a limpo a Justiça da Bahia.

Inep anuncia anulação de questão do Enem que já havia aparecido na edição 2018 da prova
Foto: Agência Brasil / Divulgação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou nesta terça-feira (19) a anulação de uma questão a prova de ciências humanas e suas tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019.

O quesito teve as seguintes configurações nos diferentes cadernos: questão 90 do Caderno Azul; questão 78 do Caderno Amarelo; questão 66 do Caderno Branco e questão 72 do Caderno Rosa.

De acordo com o Inep, foi identificado que a questão fez parte do Caderno de Questões Braile e Ledor da aplicação do Enem 2018 (questão 56 do Caderno Laranja).

“O cálculo estatístico da nota do Enem, de acordo com a metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), considera a combinação da coerência do padrão de resposta com o pressuposto da cumulatividade, e ainda, as características (parâmetros de complexidade) de cada item. Por isso, a anulação de um item, ou mesmo a aplicação de provas com itens diferentes, não compromete o processo de estimação da nota das participantes”, informou o instituto, em nota.

Governadores do Nordeste discutem financiamentos de projetos com franceses
Foto: Elisa Elsie

Os governadores do Nordeste discutiram com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) o financiamento de projetos para o desenvolvimento sustentável da região. No encontro com a diretoria-geral da AFD, realizado em Paris, nesta terça-feira (19), os gestores trataram de linhas de crédito para investimentos, principalmente, nas áreas de sustentabilidade e agricultura familiar. 

O Consórcio Nordeste pretende estabelecer parcerias para desenvolver políticas e implementar ações que aumentam a renda do agricultor familiar, permitam a assimilação de tecnologia produtiva e gerem desenvolvimento sustentável com preservação da biodiversidade.

“Destaco a importância de termos acesso a financiamentos de baixo custo para acelerar nossos programas de recuperação das nascentes de rios e apoiar os pequenos agricultores. O nordeste tem o maior número de agricultores familiares do Brasil”, comentou o governador da Bahia e presidente do Consórcio, Rui Costa.

O vice líder da Divisão de Desenvolvimento da Agricultura Rural e Biodiversidade da AFD, Matthieu Le Grix, comentou a importância do setor agrícola para o Nordeste e falou sobre os objetivos da AFD. “Damos uma prioridade para agricultura familiar porque queremos transformar os pequenos agricultores em grandes. Lutamos contra a pobreza e para aumentar a produtividade da agricultura”, disse.

Na Europa, o consórcio destaca o potencial de consumo e de desenvolvimento da região nordestina, que reúne 57,1 milhões de habitantes e responde por 14,3% do PIB brasileiro.

Além de Paris, o grupo estará em Roma, na quarta-feira (20), e em Berlim, na quinta (21) e sexta-feira (22). Participam da missão os governadores Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), Camilo Santana (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), assim como o vice-governador Carlos Brandão (Maranhão). O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, está sendo representado pelo superintendente de Parcerias Público Privadas, Oliveira Junior.

Fornecimento de água será interrompido em 11 locais de Salvador nesta quarta; confira
vFoto: Jonathan Campos / Gazeta do Povo

Com o avanço das obras do Bus Rapid Transit (BRT) em Salvador, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) terá que remanejar um trecho da rede distribuidora que se encontra na área de intervenção da obra. Para isso, será preciso interromper o fornecimento de água em alguns bairros e localidades da capital baiana. 

 

A interrupção será feita a partir das 8h desta quarta-feira (20). Já a retomada do abastecimento deve começar a partir das 22h, quando o serviço tem previsão de ser concluído. Como o reabastecimento será de forma gradativa, a Embasa estima que a plena regularização ocorra em até 12 horas após o término do serviço.

 

As áreas afetadas serão Amaralina, Chapada do Rio Vermelho, Nordeste de Amaralina, Santa Cruz, Vale das Pedrinhas, parte do Candeal, Caminho das Árvores, parte do Itaigara, parte da Pituba, Rio Vermelho e Polêmica.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 14:20

Sem DPVAT, Bolsonaro não sabe quem pagará emissão de 65 mi de documentos veiculares

por Fabrício Lobel | Folhapress

Sem DPVAT, Bolsonaro não sabe quem pagará emissão de 65 mi de documentos veiculares
Foto: Marcos Corrêa/PR

Após extinguir, por meio de uma Medida Provisória, o seguro obrigatório para veículos, o DPVAT, o governo Jair Bolsonaro ainda não sabe quem será responsável por fornecer os papéis usados para emitir o documento de mais de 65 milhões de veículos licenciados por ano no país a partir de 2020. 

O problema é que a Seguradora Líder, responsável pela administração do DPVAT, era também encarregada da confecção e distribuição das cédulas verdes utilizadas anualmente pelos Detrans de todo o país para imprimir o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo. O papel é popularmente conhecido como "o documento do carro". 

A situação se agrava se considerado que os papéis começariam a ser distribuídos na virada deste ano. O documento é usado pelos Detrans dos estados que imprime informações sobre o veículo (placa, chassi, cores, modelo), o comprovante de pagamento do DPVAT, o nome do proprietário e também informações de como acionar o seguro obrigatório, em caso de acidente.

Em 2018, foram emitidos 65,2 milhões de documentos deste tipo durante o processo de licenciamento dos veículos -volume que vem aumentando a cada ano. A tarifa paga por cada dono de veículo pelo papel é de R$ 4,15. Sendo assim, só a emissão e distribuição deste papel, que é responsabilidade da Líder, custa mais de R$ 270 milhões.

O governo Bolsonaro admite que ainda está estudando quem será o novo responsável pelo serviço, uma vez que a Líder não deve mais atuar com o DPVAT. Segundo o Ministério da Economia, ainda não há uma decisão tomada. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), vinculado ao Ministério da Infraestrutura, também diz estar avaliando os ajustes e procedimentos após decisão do presidente Bolsonaro.

Uma das possibilidades aventadas no setor é de que o custo das cédulas recaia sobre os Detrans de cada estado, que há décadas, eram os responsáveis pela emissão do papel.  O governo Bolsonaro anunciou no dia 11 de novembro a extinção do seguro obrigatório a partir de 2020. A mudança foi feita por Medida Provisória, ou seja, tem força de lei a partir de sua edição. A nova regra deve ser votada pelo Congresso, que pode modificá-la, em até 120 dias. Caso contrário, caduca -o que faria com que o DPVAT fosse mantido.

O fim do seguro obrigatório levantou dúvidas sobre o financiamento do Ministério da Saúde e do Denatran, já que 45% do valor arrecadado é revertido diretamente para o ministério, e 5%, para o departamento. O Ministério da Economia, porém, considera que o montante de cerca de R$ 1 bilhão que o DPVAT deve reverter ao SUS (Sistema Único de Saúde) neste ano é um valor pequeno frente ao orçamento de mais de R$ 116 bilhões da pasta. Em 2018, quando o custo do DPVAT era maior para os donos de veículos, o repasse ao ministério foi de R$ 2,1 bilhões. 

O Ministério da Economia alega que o SUS não perderá recursos, pelo menos não até 2026. Até lá, a seguradora Líder deve repassar por ano cerca de R$ 1 bilhão à saúde. O dinheiro está hoje numa reserva técnica que a Líder é obrigada a manter para gerenciar o DPVAT em todo o país. 

Será que chega? Bahia está a dois triunfos da sua melhor pontuação nos pontos corridos
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

É verdade que o Bahia frustrou o seu torcedor com o jejum de sete partidas sem vencer e a consequente distância da zona de classificação para a Libertadores. No entanto, o clube ainda pode fazer história na disputa do Campeonato Brasileiro.

 

Com 44 pontos o Esquadrão de Aço pode igualar o melhor desempenho dos pontos corridos em 2017, quando a equipe somou 50 e ficou no 12º lugar. Para isso, basta vencer duas partidas das cinco restantes. Diante de uma seca de bons resultados, fica a pergunta: é possível? Roger comentou o tema após o empate com o Palmeiras no último domingo (17).

 

"Podemos fazer a melhor campanha da história do Bahia no Brasileiro. Isso que a gente tem que buscar. Onde vai nos levar? Não sei. Esses momentos são muito importantes para avaliar o grupo para possíveis mexidas, e a gente saber como pode criar para passar por esses momentos", disse.

 

O Esquadrão de Aço volta a jogar pela competição nacional no próximo domingo (24), contra o Goiás, no Serra Dourada. Até o fim do certame, a equipe tricolor vai enfrentar, além dos goianos, Atlético-MG, CSA, Vasco e Fortaleza.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 14:00

Operação Faroeste: Rosemberg é citado em diálogo com presidente do TJ-BA

por Claudia Cardozo / João Brandão

Operação Faroeste: Rosemberg é citado em diálogo com presidente do TJ-BA
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

O deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Rosemberg Pinto (PT), foi citado na decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que autorizou a Operação Faroeste (saiba mais aqui e aqui). A força-tarefa tem como objetivo desarticular um possível esquema criminoso voltado a venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores do TJ-BA, além de corrupção ativa e passiva, lavagem de ativos, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência.

O parlamentar aparece em diálogo com o presidente do TJ-BA, desembargador Gesivaldo Britto, pedindo para colocar um juiz em Camamu para a eleição suplementar que ocorreu em setembro deste ano. Na ocasião, Enoc Souza Silva (Patriota) foi eleito prefeito com apoio de Rosemberg.

"A gente poderia ter aí um juiz nesse período especial pra cobrir essas eleições lá, porque é uma eleição muito questionada", pediu. O deputado diz que combinou com "Roque", o servidor do TJ-BA que foi preso nesta quarta-feira (19), que na "segunda-feira, entre 3 e 4 da tarde, eu dou um pulinho aí e a gente dá uma conversada". "Ótimo, ótimo. A gente vai ver aqui o que é que precisa fazer, porque depende de fazer um trabalho com o TRE lá, né?", respondeu Britto.

"Eu também marquei lá com o presidente lá para conversar com ele", respondeu Rosemberg. "É o mais díficil, né? O mais díficil", pondera o desembargador. E termina o diálogo: "Mas o que depender da gente aqui já viu, né? Pode mandar brasa".

Britto foi afastado da presidência da Corte por 90 dias. O Bahia Notícias tentou contato com o deputado citado, mas até a publicação da matéria não obteve retorno.

PEC que governo enviou ao Congresso propõe acabar com Fundo Amazônia
Foto: Wikimedia Commons

Um dos fundos que o governo federal deseja extinguir é o Amazônia, que tem R$ 1,8 bi aplicado em projetos de preservação. Seus recursos são injetados por outros países, como é o caso da Alemanha e da França, mas ele foi incluído na chamada "PEC dos Fundos", enviada pelo governo ao Congresso Nacional.

 

Por outro lado, segundo o blog Painel, da Folha de S. Paulo, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, tem cogitado manter o fundo sob novas bases. Com isso, ele quer facilitar projetos de regularização fundiária com o apoio do setor privado, entre outras mudanças.

 

Isso ocorre num cenário em que a região tem sofrido com o desmatamento. Novos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que, de agosto de 2018 a julho de 2017, a Amazônia teve 9.762 km² de área desmatada (saiba mais aqui).

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 13:20

Advogado que afirmou não ter '10% de honestos no TJ-BA' denunciou esquema

por Cláudia Cardozo / Rodrigo Daniel Silva

Advogado que afirmou não ter '10% de honestos no TJ-BA' denunciou esquema
Foto: Reprodução/ TV Globo

Depois de declarar que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) não tinha "10% de juízes honestos", o advogado Felisberto Odilon Córdova denunciou o suposto esquema criminoso que desencadeou a Operação Faroeste da Polícia Federal, que acabou em prisões e afastamentos (saiba mais aqui e aqui). 

No início de agosto de 2017, Felisberto Odilon Córdova afirmou, em entrevista à rádio CBN, que "nós conhecemos tribunais, como o da Bahia, que são podres inteiramente. Talvez não tenha 10% de juiz honesto lá dentro". O caso motivou uma denúncia do desembargador Júlio Travessa, do TJ-BA, contra o advogado. Em novembro de 2018, os dois chegaram a um acordo e o processo foi extinto (relembre aqui e aqui).

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o esquema criminoso era voltado à venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores do TJ-BA, além de corrupção ativa e passiva, lavagem de ativos, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 13:00

Ambev anuncia troca de presidente para 2020

por Mariana Grazini | Folhapress

Ambev anuncia troca de presidente para 2020
Foto: Divulgação

A Ambev anunciou que, a partir de 2020, Jean Jereissati Neto será o novo presidente da empresa na América do Sul. Ele substituirá Bernardo Pinto Paiva que, de acordo com a empresa, decidiu deixar a companhia para seguir projetos pessoais. Segundo a cervejaria, na reunião em que fez o anúncio, Paiva disse que quer pensar no que fará nos próximos 30 anos e "abrir espaço para as novas gerações crescerem". O executivo ficou quase 30 anos na Ambev.

Jereissati Neto está na companhia há 20 anos. Antes de voltar ao Brasil no final do ano passado para assumir a divisão de cerveja, ficou seis anos fora do país, de acordo com a empresa. Nos últimos dois, esteve à frente da operação da ABInbev na região da Ásia e Pacífico do Norte. Paiva trabalhará junto a Jereissati Neto em uma transição até o final de fevereiro de 2020.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 12:43

TJ-BA cancela eleição para escolha de novo presidente após operação da PF

por Cláudia Cardozo / Rodrigo Daniel Silva

TJ-BA cancela eleição para escolha de novo presidente após operação da PF
Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) decidiu suspender a eleição para escolha de novo presidente após a operação Faroeste, que aconteceu nesta terça-feira (19) (saiba mais aqui).

O pleito interno estava previsto para ocorrer nesta quarta-feira (20). Candidatos ao posto, Maria da Graça e José Olegário Caldas foram alvos da ação de hoje. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou o afastamento dos desembargadores. Não há prazo para acontecer a eleição. 

STJ determina bloqueio de R$ 521 milhões de investigados na Operação Faroeste
Foto: Divulgação

O ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou o bloqueio R$ 581 milhões dos alvos da operação Faroeste, deflagrada na manhã desta terça-feira (19), em Salvador, pela Polícia Federal. O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República no inquérito que apura suspeitas de crimes como corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa no âmbito do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

 

Foram cumpridos 40 mandados de busca e apreensão na Bahia e ainda quatro pessoas foram presas temporariamente. O objetivo das medidas é recolher provas de um esquema de venda de decisões na Corte baiana. Entre os investigados, estão quatro desembargadores, dois juízes, servidores e advogados.

 

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o esquema envolve ainda o uso de laranjas e empresas para dissimular os benefícios obtidos ilicitamente. A suspeita é de que a área objeto de grilagem supere 360 mil hectares e que o grupo envolvido na dinâmica ilícita movimentou cifras bilionárias.

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 12:30

Curtas do Poder: Só o MPF me deu ouvidos

por Zeca de Aphonso

Curtas do Poder: Só o MPF me deu ouvidos

Parece que só o MPF me deu ouvidos nessa história do TJ. Eu já tinha avisado. A única coisa que eu não sabia era que Oil tinha tanta moral no tribunal. O Camaleão tá querendo o lugar de outra pessoa depois que abriu mão da vice-liderança do Soberano na Câmara. Enquanto isso O Líder aprendeu a ficar caladinho. Já Alô Alô Fausto só faz barulho. Saiba mais!

Terça, 19 de Novembro de 2019 - 12:29

Brasil vence Coreia do Sul e encerra jejum de vitórias

por Leandro Aragão

Brasil vence Coreia do Sul e encerra jejum de vitórias
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

O Brasil fez as pazes com a vitória na manhã desta terça-feira (19). Jogando no estádio Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi, o time Canarinho venceu a Coreia do Sul por 3 a 0 e encerrou o jejum de triunfos. Paquetá, aos oito minutos, e Philippe Coutinho, aos 35, marcaram no primeiro tempo, enquanto Danilo definiu o placar aos 14 da etapa complementar.

 

A Seleção Brasileira atuou no campo com: Alisson; Danilo, Marquinho, Éder Militão e Renan Lodi (Emerson); Arthur (Douglas Luiz), Fabinho, Lucas Paquetá (Roberto Firmino) e Philippe Coutinho; Richarlison e Gabriel Jesus (Rodrygo).

 

A equipe comandada pelo técnico Tite não vencia há cinco jogos. A última vitória havia sido na final da Copa América quando bateu o Peru por 3 a 1 no dia 7 de julho deste ano. Após a conquista do torneio continental, o Brasil empatou três partidas e perdeu duas até desencantar nesta terça.

 

O compromisso contra a Coreia do Sul encerrou a temporada de 2019 da Seleção Brasileira. Em 2020, começará as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, que será disputada no Qatar. A disputa classificatória terá início no próximo mês de março e vai até novembro de 2021. A Conmebol ainda não definiu a tabela de jogos.

Jornalistas discutem extinção de registro profissional em plenária nesta terça
Foto: Reprodução / Academia do Jornalista

Jornalistas espalhados pelo Brasil têm se mobilizado com a realização de assembleias, plenárias e manifestações contra a extinção do registro profissional para a categoria. A mudança foi determinada na última terça-feira (12) como parte da Medida Provisória 905/19, que instituiu o "Contrato de Trabalho Verde e Amarelo".

 

Com isso, em Salvador, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sinjorba) vai realizar uma plenária para discutir o assunto às 18h30 desta terça (19), na Faculdade 2 de Julho, no bairro do Garcia.

 

De acordo com a entidade, essa medida é fundamental para o enfrentamento do momento político, pois aponta que as estruturas de informação confiáveis estão sendo deliberadamente atacadas e desmontadas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

 

O sindicato destaca que a intenção da MP é quebrar mais uma referência de confiabilidade e segurança da sociedade no âmbito da comunicação social, tendo potencial ainda mais devastador que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou a exigência de diploma para o exercício da profissão.

 

Neste contexto, eles defendem que ao revogar a obrigatoriedade de registro para jornalista, a medida vai trazer graves prejuízos para a sociedade, aprofundando a disseminação de notícias fraudulentas.

 

Outro posicionamentos de repúdio à MP 905 já foram registrados por outras entidades do campo da comunicação, a exemplo da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e dos Sindicatos de Jornalistas Profissionais dos diversos estados brasileiros, além da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) e a Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo (Abej). Em resposta à Fenaj e aos sindicatos, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou que o item será retirado da MP.

Histórico de Conteúdo