Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 23:59

Cláudio Tinoco afirma que Fuzuê e Furdunço estão consolidados no verão de Salvador

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Cláudio Tinoco afirma que Fuzuê e Furdunço estão consolidados no verão de Salvador
Foto: Júnior Moreira Bordalo / Bahia Notícias

O secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, afirmou ao Bahia Notícias neste domingo (16) que, apesar de serem frutos da administração atual, o Fuzuê e o Furdunço continuarão sendo parte da agenda do verão soteropolitano.

 

"Eu tive a oportunidade de vir andando do Cristo ao Farol da Barra e pude constatar que é muita gente na rua. E aí fica a nossa certeza que são conteúdos da gestão de ACM Neto e que ficarão de forma definitiva na agenda do carnaval de Salvador seja quem for o prefeito daqui para frente", disse.

 

Para Tinoco, os eventos de pré-carnaval "trouxeram esse novo ciclo de postura do folião, que é vestir sua própria fantasia e fazer o seu próprio bloco, com os pequenos grupos que estão vindo para as ruas, ocupando outros bairros que não são tão tradicionais de carnaval. Então o Fuzuê e o Furdunço vieram em sintonia com esse novo ciclo e para ficar", avaliou.

 

O secretário revelou que a rede hoteleira de Salvador está acima dos 70% de ocupação neste momento, que é a média do verão soteropolitano. Porém, Tinoco afirmou que espera chegar a 90% até 95% de ocupação durante o carnaval, com os voos extras que virão à cidade e os navios que atracarão no porto com 16 mil turistas.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 21:55

Fuzuê e Furdunço consolidam gosto do folião baiano por fantasias no carnaval

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Fuzuê e Furdunço consolidam gosto do folião baiano por fantasias no carnaval
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

O carnaval de Salvador, a partir da explosão da axé music em meados dos anos 1980, ficou marcado pela correria por mortalhas e abadás, que davam um colorido especial à folia de Momo na Bahia. Entretanto, com o declínio de grandes blocos como Internacionais, EVA e Papa Léguas, as vestimentas do bloco começaram a ser substituídos por uma tradição ainda mais antiga, que andava adormecida: se fantasiar.

 

O Fuzuê, no sábado (15), já havia sido marcado por fantasias e cores, alimentado pelos grupos folclóricos que se apresentaram (veja aqui). Neste domingo (16), durante o Furdunço, a tendência se manteve e inúmeros foliões mostraram criatividade e se fantasiaram para brincar o pré-carnaval no circuito Orlando Tapajós, entre o Clube Espanhol e o Farol da Barra.

 

Nem o calor do verão de Salvador inibiu os criativos foliões. Adam Souza, 44 anos, professor de educação física, se fantasiou de gladiador e foi curtir. “Vale tudo. Ontem, eu vim de Capitão América. Hoje, eu vim de gladiador, para abrilhantar esta festa linda que é o nosso carnaval de Salvador”, declarou.

 

Adam promete ainda que não acabará por aí. Todos os dias, ele sairá com uma fantasia diferente. “Todas voltadas para super-heróis. Hoje, é porque fizeram uma máquina do tempo e, por isso, estou vindo de gladiador. Nos outros dias, criarei outras fantasias”, afirmou.

 

Mago ou Maomé? Você decide (Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias)

 

Já João Salvatori, de 23 anos, se fantasiou de mago, mas cansou de ser confundido por muitos no Furdunço com o último profeta do islã. “Eu vim de mago, de uma tribo mística. Estão me chamando de Maomé, mas não sou não”. Perguntado sobre qual mágica faria no carnaval, ele não hesitou: “Tentar abrir o máximo de cerveja possível e curtir, ser feliz o resto da vida”, contou.

 

FAMÍLIAS

Os pequenos porém tradicionais blocos de rua que desfilaram no Furdunço, na tarde deste domingo (16), atraíram inúmeras famílias para o circuito Orlando Tapajós. Com a presença de idosos e crianças nos diversos bloquinhos que participaram do cortejo, a sensação foi de tranquilidade neste pré-carnaval.

 

Atrás do Rixó Elétrico, a foliã Tiana Marina segue uma tradição familiar. “O bloco tem 50 anos, foi criado na Cidade Nova. Vem de meu pai e de minha mãe, de geração para geração, e agora eu vou participar pelo segundo ano”, disse ela, que estava acompanhada da irmã, duas sobrinhas e mais uma amiga.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 20:59

'O Furdunço é um golaço', diz vocalista da banda Adão Negro

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

'O Furdunço é um golaço', diz vocalista da banda Adão Negro
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

O vocalista da banda de reggae Adão Negro, Sérgio Cassiano, elogiou a Furdunço, disse que não depende do carnaval para a carreira, mas que fica feliz de poder contribuir para a diversidade do evento. Segundo ele, o "o Furdunço é um golaço".

 

"A gente vem acompanhando pelas redes sociais que a rapaziada está ligada no cortejo do Adão. Mas tem a Diamba também, que está representando o nosso segmento. Estamos muito felizes. O Furdunço nasceu com essa perspectiva da diversidade. Esta dimensão do trio, que chama as pessoas para uma comunicação olho no olho, mais próxima, de comunidade mesmo, tem tudo a ver com a história do Adão", avaliou Sérgio.

 

"Como a gente sabe disso, a gente participa dessas festas e eu sempre digo que a gente não depende do carnaval para poder conduzir nossa carreira, mas que é sempre muito bom dar a nossa contribuição para esse traço de diversidade que é próprio da Bahia", comentou.

 

Sérgio se emocionou ao ver a passagem do ídolo Gerônimo, que também se apresenta nesta noite domingo (16). "Gerônimo estava tocando aqui na frente e eu fiquei super emocionado. Eu conheço o repertório dele e comecei a tocar junto", contou.

 

Sobre o público jovem que acompanha a banda iniciada em 1996, o cantor disse que "o reggae é uma música atemporal". "Bob Marley continua sendo descoberto pelos meninos de 16 anos. O conjunto de ideias do reggae, quando termina o carnaval, não deixa de fazer sentido na cabeça das pessoas", afirmou.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 20:02

Danniel Vieira festeja pluralidade e diz que faz sertanejo 'com a cara da Bahia'

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Danniel Vieira festeja pluralidade e diz que faz sertanejo 'com a cara da Bahia'
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

Antes de subir no trio elétrico, o cantor Danniel Vieira conversou com o Bahia Notícias, comemorou a diversidade de ritmos do Furdunço e afirmou que faz música sertaneja "com a cara da Bahia".

 

“O Furdunço é pluralidade total. Tem reggae, tem forró, tem BaianaSystem, com um som que eu nem consigo descrever, e tem sertanejo também. Tem outro sertanejo, que é o de Paulo Raio, que saiu na frente. E tem Daniel Vieira, que é o sertanejo com a cara da Bahia. Porque eu consigo, dentro do meu sertanejo, ter um pouco de samba, um pouco de axé. Me considero música baiana também”, disse.

 

Perguntado sobre os desafios de comandar um trio elétrico, o cantor sertanejo minimizou. “Não vejo isso como desafio. Eu vejo isso aqui como felicidade. Eu chego aqui e não fico nem nervoso. Me sinto em casa. As pessoas que estão aqui sabem que vão encontrar o amor, encontrar música romântica, encontrar música para cima e eu estou muito feliz por isso”, finalizou.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 20:02

Vitória empata sem gols com o Freipaulistano no Barradão

Vitória empata sem gols com o Freipaulistano no Barradão
Foto: Romildo de Jesus/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

Tudo igual no Barradão. O Vitória empatou em 0 a 0 com o Freipaulistano, neste domingo (16), válido pela quarta rodada da Copa do Nordeste. Clique aqui e confira todos os detalhes do confronto.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 19:45

Doce Mel demite Luiz Carlos Cruz após revés por 7 a 3 para o Flu de Feira

por Glauber Guerra

Doce Mel demite Luiz Carlos Cruz após revés por 7 a 3 para o Flu de Feira
Foto: Glauber Guerra/ Bahia Notícias

Luiz Carlos Cruz não é mais técnico do Doce Mel. O treinador não resistiu ao revés por 7 a 3 para o Fluminense de Feira no último sábado (15), no Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista, pela quinta rodada do Campeonato Baiano e acabou demitido pela diretoria da agremiação.

 

O treinador foi contratado em novembro do ano passado pelo Doce Mel. No comando da equipe, Luiz Carlos Cruz não conseguiu vencer nenhum jogo. Em cinco partidas disputadas, ele perdeu três e empatou duas. Um aproveitamento de apenas 13,3%.

 

Na próxima rodada, o Doce Mel pega o Vitória da Conquista, no dia 1º de março, um domingo, às 16h. O local ainda não foi divulgado pela Federação Bahiana de Futebol (FBF), porém a tendência é que a partida aconteça no Estádio Pedro Caetano, em Ipiaú. 

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 19:40

Lincoln Sena elogia ideia do Furdunço: 'Gosto de estar onde o povo está'

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Lincoln Sena elogia ideia do Furdunço: 'Gosto de estar onde o povo está'
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Bahia Notícias esteve no trio elétrico do Duas Medidas, atração do Furdunço, e conversou com o cantor Lincoln Sena, que estava se preparando para a apresentação. O músico demonstrou empolgação ao falar do evento e das possibilidades que se abrem ao estar em um trio menor, como o pranchão.

 

“Tem um grande significado para mim, porque eu gosto de estar onde o povo está. Essa ideia do pranchão, do Furdunço, é você estar tocando na mão do povo que te acompanha, sentindo cheiro de suor, tirando selfie. Então, para mim, é um grande valor simbólico. Estou muito feliz”, disse Lincoln.

 

O cantor também vibrou com a variedade de ritmos presente no evento do pré-carnaval soteropolitano. “Hoje representa o que está acontecendo no mundo. O carnaval é a expressão máxima do que é uma festa de rua. O mundo hoje é plural. Então, por mais que você tenha sua identidade, você precisa ter o chip desbloqueado, para conversar com todo mundo”, avaliou.

 

Lincoln abre hoje, durante o Furdunço, uma sequência de 15 apresentações durante o carnaval, passando por grandes cidades do interior, como Barreiras e Porto Seguro. "É negócio de louco", disse.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 19:17

Neto condena gesto de Bolsonaro a jornalistas: 'Tem que estar pronto para agir com equilíbrio'

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Neto condena gesto de Bolsonaro a jornalistas: 'Tem que estar pronto para agir com equilíbrio'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Em entrevista coletiva durante o Furdunço neste domingo (16), o prefeito de Salvador, ACM Neto, criticou o gesto ofensivo do presidente Jair Bolsonaro a jornalistas neste sábado (15). O chefe de estado deu uma "banana" para os profissionais de imprensa em Brasília.

 

Para Neto, os governantes precisam estar prontos para enfretar os questionamentos dos jornalistas. “Eu discordo inteiramente disso. Condeno. Quem está na vida pública tem que estar pronto para conversar com a imprensa. Às vezes, até encarar perguntas injustas e espinhosas. Mas tem que estar pronto para agir com equilíbrio e responder", disse.

 

"Eu condeno inteiramente qualquer tipo de agressão à imprensa e qualquer ato que possa inclusive comprometer a liberdade de imprensa, que é algo fundamental à democracia e fundamental ao nosso país. Não posso concordar com esse tipo de coisa. É um erro”, complementou o alcaide de Salvador.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 19:00

Justiça proíbe caminhoneiros de bloquear Porto de Santos

por Ivan Martínez-Vargas | Folhapress

Justiça proíbe caminhoneiros de bloquear Porto de Santos
Foto: Divulgação / Porto Governo Brasil

A Justiça Federal determinou em decisão liminar (provisória) neste domingo (16) que o Sindicam (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos) não poderá impedir ou bloquear o acesso ao Porto de Santos, o maior do país. A decisão estipula multa diária de R$ 200 mil caso haja descumprimento da medida. No último sábado (15), circulou nas internet um vídeo em que uma liderança do Sindicam, Alexsandro Viviani, prometia bloquear o acesso ao porto por 24 horas nesta segunda.

 

A decisão judicial, proferida pelo juiz Roberto da Silva Oliveira, afirma que o bloqueio poderia inviabilizar ou atrapalhar uma operação da Codesp para evitar possível proliferação do coronavírus "com possível contágio de tripulantes em navio que atracou em portos chineses", agendada também para o dia 17. O documento proíbe o bloqueio de acessos terrestres e marítimos aos terminais, "incluindo as vias de circulação interna do porto e perimetrais" até 21 de fevereiro.

 

No vídeo que convoca a paralisação, Viviani afirma que o movimento pede o piso mínimo da tabela de frete, a retirada do ICMS dos combustíveis e protesta contra o que chamou de "perda de [postos de] trabalho no porto".  "Brasília tem um projeto que vai tirar 8.000 postos de trabalho no porto de Santos e nós não vamos admitir. Vamos fazer essa paralisação [...] para mostrar para o governo federal que nós somos unidos e que não vamos permitir a perda de trabalho no porto". A Folha de S.Paulo não conseguiu contado com o Sindicam até a publicação desta reportagem.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 18:55

Vitória perde para o Minas Icesp e segue sem vencer no Brasileirão Feminino

por Glauber Guerra

 Vitória perde para o Minas Icesp e segue sem vencer no Brasileirão Feminino
Foto: Jhony Pinho/AGIF/Folhapress

O Vitória segue sem vencer no Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Em duelo disputado neste domingo (16), no Barradão, a equipe rubro-negra perdeu por 1 a 0 para o Minas Icesp-DF, válido pela terceira rodada da competição. 

 

Com o resultado, o Vitória permanece na lanterna do Brasileirão Feminino sem nenhum ponto conquistado.

 

O próximo jogo do Vitória é contra o São José, no dia 1º de março, um domingo, às 15h, no Estádio Martins Pereira, em São José dos Campos (SP).

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 18:46

Presidente do Quabales comemora sucesso inesperado do grupo: 'Aconteceu'

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Presidente do Quabales comemora sucesso inesperado do grupo: 'Aconteceu'
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

Marivaldo dos Santos, presidente do grupo percussivo Quabales, do Nordeste de Amaralina, disse em entrevista ao Bahia Notícias que eles não tinham a pretensão de ser uma banda, mas que isso "aconteceu".

 

"Lá no começo, a ideia não era fazer banda ou fazer grupo. Aconteceu. Agora sim, estamos trabalhando para que sejamos mais conhecidos. Todo esse trabalho musical e de divulgação está fazendo com que as pessoas conheçam o trabalho do Quabales", disse Marivaldo, sobre o projeto social que comanda.

 

"Eu vi que, na prefeitura, o Quabales está sendo tratado como o destaque, como o BaianaSystem. E isso, para a gente, é massa. Para o Nordeste de Amaralina, é massa. E eu estou feliz demais”, complementou o presidente do Quabales, que veio de Nova Iorque para dar os últimos retoques no grupo antes da apresentação no Furdunço.

Juíza nega pedido para tirar do ar especial de Natal do Portas dos Fundos de 2018
Foto: Reprodução/Netflix

Além da polêmica envolvendo o especial de Natal do Porta dos Fundos de 2019, outro especial de Natal produzido pelo grupo humorístico do ano de 2018 virou alvo de ação na Justiça. O pedido de liminar em acordo com a Igreja Pentecostal, no entanto, foi negado pela juíza Nathalia Magluta, da 5ª Vara Cível do Rio de Janeiro, segundo o Consultor Jurídico. 

 

Na ação, a instituição religiosa pediu uma indenização de R$ 1 bilhão por danos morais e a obrigação da retirada do “Especial de Natal Porta dos Fundos: a primeira tentação de Cristo” pela Netflix. Para eles, conforme o produto de 2019, o grupo humorístico ultrapassou os limites da liberdade de expressão e inviolabilidade da liberdade de consciência religiosa e de crença.

 

Na interpretação do caso, a juíza usou a argumentação do ministro Dias Toffoli, que deu garantias de liberdade de expressão ao analisar a ação que pedia censura contra o especial de Natal dos Portas dos Fundos de 2019, que colocava Jesus como um personagem gay. No especial de 2018, os discípulos de Jesus se perdem do messias após ficarem bêbados na última ceia. 

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 18:25

Jogador do Porto abandona partida após ser alvo de insultos racistas

por Folhapress

Jogador do Porto abandona partida após ser alvo de insultos racistas
Foto: Reprodução/ Instagram

O atacante Moussa Marega, do Porto, abandonou neste domingo (16) a partida contra Vitória de Guimarães, válida pelo Campeonato Português, após ser alvo de insultos racistas pela torcida rival.

 

O cronômetro marcava 23 minutos do segundo tempo quando Marega acusou os torcedores de insultos e ameaçou deixar o gramado.

 

Jogadores do Porto ainda tentaram demover o jogador, mas ele abandonou a partida, sendo substituído por Wilson Manafa. Ele deixou o campo mostrando o dedo do meio para os torcedores rivais.

 

A partida teve continuidade, com vitória do Porto por 2 a 1.

 

Marega fez o segundo e decisivo gol da equipe visitante. Neste momento, ele foi comemorar à beira do campo e foi possível ver objetos voando em sua direção.

 

Ele chegou a pegar um banco plástico e ironizar a situação.

 

Após o jogo, Marega fez um desabafo por meio do Instagram.

 

 

Aliança pelo Brasil só irá às urnas em 2022 para evitar derrotas em série
Foto: Gabriela Vinhal / Metrópoles

O Aliança pelo Brasil só irá às urnas em 2022 para evitar derrotas em série. Segundo o jornal O Globo, o presidente Jair Bolsonaro já disse a aliados que não quer que o partido saia às pressas.

 

De acordo com a publicação, Bolsonaro defende que o partido fique pronto a tempo apenas para 2022, quando deve tentar a reeleição à Presidência.A ideia de Bolsonaro é se manter neutro nos pleitos municipais, endossando poucos nomes.

 

Interlocutores dele relatam uma preocupação com a ideia de lançar candidatos demais e acumular derrotas em 2020. A possibilidade de eleger alguns prefeitos não compensaria esse risco de desgaste.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 18:01

'Nós vamos ter o maior carnaval de todos os tempos', diz ACM Neto

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

'Nós vamos ter o maior carnaval de todos os tempos', diz ACM Neto
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O prefeito de Salvador, ACM Neto, disse acreditar que Salvador terá "o maior carnaval de todos os tempos" em 2020. Segundo ele, em entrevista coletiva neste domingo (16), esse é um sinal dado pelo sucesso dos eventos pré-carnaval da cidade, o Fuzuê e o Furdunço.

 

“Nós, desde a sexta-feira a noite, estamos registrando um público extraordinário aqui na Barra. Ontem, certamente foi o sábado mais cheio de todos os anos do Fuzuê, o que, na minha opinião, já é um sinal muito claro de que nós vamos ter o maior carnaval de todos os tempos”, disse o prefeito.

 

ACM Neto disse que andou pelo circuito Orlando Tapajós desde a manhã deste domingo (16) e encontrou uma cidade movimentada. "A cidade está tomada de visitantes, turistas de todos os cantos que se somam aos baianos que tradicionalmente já curtem a festa. O pré-carnaval mostra que nós vamos ter o carnaval mais organizado e mais movimentado de todos os tempos em Salvador”, reforçou.

 

A prefeitura divulgou que, na tarde deste sábado (15), 800 mil foliões curtiram o Fuzuê (veja aqui). O prefeito ACM Neto disse esperar um público ainda maior no Furdunço.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 18:00

Atraso nas reformas, ciumeiras e avanço militar desgastam Guedes

por Folhapress

Atraso nas reformas, ciumeiras e avanço militar desgastam Guedes
Foto: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, vive dias estressantes. Publicamente, teve de contornar a repercussão de duas falas desastradas -ter chamado o servidor público de parasita e associar a festa do dólar barato à ida de domésticas à Disney. Nos bastidores, ainda precisou suportar mais um adiamento no envio da reforma administrativa para o Congresso e o avanço da influência dos militares nas decisões do Executivo.

 

Consolida-se a percepção de que o próprio presidente Jair Bolsonaro e o núcleo militar não querem a reforma que mexe com os servidores. Cogitou-se, a contragosto de Guedes, que a proposta até fosse para a gaveta. Após pressão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governo voltou atrás. Mas o texto vem sendo revisto desde a sua entrega a Bolsonaro, em novembro, e o que se espera é uma versão final desidratada.

 

O pano de fundo do vaivém é um realinhamento no jogo de forças do governo. Em termos de estrutura de comando, Guedes é um superministro. A Economia, que reuniu praticamente cinco pastas de governos anteriores, ficou ainda maior neste mês com a incorporação da secretaria especial do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos, antes na Casa Civil).

 

A avaliação de assessores presidenciais é que, apesar de já ter tantas áreas, o ministro tenta elevar sua ascendência sobre outros ministérios para aumentar a rede de aliados e de se blindar de críticas. Guedes tentou, por exemplo, emplacar Rogério Marinho na Casa Civil. Mas Bolsonaro preferiu o general Braga Netto, candidato defendido pelos generais Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, e Augusto Heleno, do Gabinete da Segurança Institucional. Marinho ficou, então, com o posto de ministro do Desenvolvimento Regional.

 

Essa escalação, no entanto, também não foi serena. O ex-ocupante do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, que foi deslocado para a estatal Dataprev, era próximo do então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e tinha uma boa relação com o titular da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira. Na semana anterior à mudança ministerial, Guedes e Onyx tiveram outro desgaste, com a transferência do PPI da Casa Civil para a Economia. Na transição de governo, Guedes defendia a mudança, mas Bolsonaro resistiu por uma questão hierárquica, já que cabe à Casa Civil coordenar atividades interministeriais.

 

Em janeiro, no entanto, o presidente se irritou com os custos de viagens internacionais feitas por assessores do programa e decidiu atender ao pleito da Economia. Na época, auxiliares da Casa Civil acusaram Guedes de ter se aproveitado da crise para transferir a estrutura e se fortalecer com o presidente. As críticas ao ministro da Economia são feitas ainda no Ministério do Meio Ambiente. A avaliação, também compartilhada pelo Planalto, é que Guedes errou ao ter querido ser o único protagonista da comitiva brasileira e não ter escalado o ministro Ricardo Salles para participar do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

 

A presença de Salles poderia ter poupado Guedes de causar polêmica ao relacionar desmatamento e pobreza quando tentava sublinhar, de forma considerada desajeitada, que países ricos desmataram e poluíram mais do que os emergentes. Mesmo sem Salles, a equipe econômica informou que o CBA (Centro de Biotecnologia da Amazônia), gerenciado pela Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), será transformado em um centro de negócios sustentáveis. No Meio Ambiente, o diagnóstico é que o anúncio foi apressado, uma vez que a ideia é embrionária e que a meta de cumprimento em abril não deve ser atendida.

 

Em meio a todos os questionamentos, Bolsonaro revelou, em janeiro, movimentos para separar a pasta da Economia. Segundo ele, a maior pressão é pela volta do Planejamento e da Fazenda. "Se isso [a pressão] se tornar público, vão dizer que estou querendo enfraquecer o Guedes", disse. A ideia da separação é cogitada pelo núcleo militar do governo, mas ainda está em estudo. Pesa na avaliação o fato de a campanha de Bolsonaro ter defendido redução da quantidade de ministérios.

 

No Ministério da Economia, os integrantes defendem a estrutura atual. Em 2019, afirmam, as equipes ainda estavam sendo formadas e se adaptando aos novos processos e funções. A visão é que a dinâmica tende a ficar mais fluida no segundo ano e conforme o tempo avança. A principal vantagem do superministério, segundo seus membros, é a coerência nas decisões. Resultado do alinhamento, mencionado por Guedes a interlocutores, é o acordo entre Mercosul e União Europeia (que antes tinha oposição de certas pastas).

 

A Economia reúne os antigos ministérios da Fazenda, do Planejamento, da Indústria, do Trabalho e da Previdência (que foi incorporada à Fazenda no governo Temer). Com a divisão de poderes entre várias pastas, avaliam, os embates na Esplanada poderiam ser ainda maiores e não contribuir para o avanço da agenda das reformas. Brigas em torno de medidas econômicas eram comuns, como aquelas entre Fazenda e Planejamento em decisões, por exemplo, do Conselho Monetário Nacional.

 

Também fonte de conflitos era o extinto Ministério da Indústria, que recebia demandas da iniciativa privada e travava embates com o titular da área econômica em torno de medidas para empresas. Outro argumento da equipe econômica é que Guedes quer empreender uma profunda mudança no Estado, e, assim, o ministério deve ser do tamanho do desafio proposto. No dia a dia, Guedes ainda é visto como alguém sobrecarregado. Auxiliares e parlamentares disputam a agenda dele, e quem consegue um horário brinca que tem que ocupá-la, tal como movimentos sociais, e resistir a qualquer movimento de alteração.

 

Pessoas próximas dizem que o setor privado tem tido menos atenção do ministro do que no passado. Os antecessores, Henrique Meirelles e Eduardo Guardia, tinham uma gama maior de encontros. Os compromissos de Guedes são vistos quase todos como internos. A secretaria especial de Produtividade ficou responsável pelo diálogo com a iniciativa privada. Nas tradicionais sextas-feiras do ministro no Rio de Janeiro é que empresas e associações têm mais chances de encontrá-lo.

 

Há relatos de que o tamanho do ministério gerou ruídos entre gabinetes. Paralelamente, Guedes precisa administrar o mencionado ego de parte da equipe, que tem disputas internas de poder. As dificuldades na pasta chegaram a ser mencionadas por ele há cerca de dois meses, embora não tenha entrado em detalhes. "Fizemos uma junção de cinco ministérios, e não é nada trivial carregar isso. É muito difícil enquanto está tudo girando", disse.

ID estudantil pode ser emitida gratuitamente até este domingo; confira
Foto: Divulgação / MEC

Estudantes interessados em adquirir a identidade estudantil gratuitamente têm até este domingo (16) para fazer o documento. Isso porque, como o Congresso Nacional não votou a Medida Provisória 895/2019, o texto vai perder a validade na segunda-feira (17). A MP autoriza a emissão do documento pelo Ministério da Educação (MEC).

 

Segundo a Agência Brasil, até as 12h30 de sábado, mais de 320 mil ID estudantis haviam sido emitidas pelo sistema. Cada uma delas custou R$ 0,15 aos cofres públicos.

 

Com o documento, que fica disponível no celular, o estudante pode pagar meia-entrada em espetáculos artístico-culturais e esportivos (confira aqui). O MEC defende que essa é uma alternativa à carteirinha de plástico que continua sendo emitida por entidades estudantis como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Unes). 

 

As entidades cobram R$ 35 pela emissão das IDs, com validade até março do ano seguinte. Já o MEC valida o documento até quando a matrícula do aluno estiver vigente em uma instituição de ensino ativa no Sistema Educacional Brasileiro (SEB).

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 17:37

Sobre réplica da fobica, Irmãos Macedo comemoram 70 anos do trio elétrico

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Sobre réplica da fobica, Irmãos Macedo comemoram 70 anos do trio elétrico
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

O grupo Armandinho, Dodô e Osmar adentrou o circuito Orlando Tapajós, neste domingo (16), sob a réplica da fobica que, em 1950, deu início às tradições do trio elétrico no carnaval de Salvador. Os irmãos Macedo - Armandinho, André, Aroldo e Betinho formam a banda - comemoram em 2020 os 70 anos da criação de seu pai, Osmar, junto a Dodô. Invenção que mudou para sempre o carnaval.

 

Na última quinta-feira (13), o guitarrista Armandinho foi entrevistado pelo Bahia Notícias e contou sobre a importância do trio elétrico para o carnaval soteropolitano (veja aqui). Além disso, divulgou na sexta (14), junto à banda BaianaSystem, a música "Corrida Elétrica", também em homenagem à invenção de seu pai (confira aqui).

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 17:20

Cúpula do PT diz que Denice Santiago está disposta a deixar PM para ser candidata

por Rodrigo Daniel Silva

Cúpula do PT diz que Denice Santiago está disposta a deixar PM para ser candidata
Foto: Reprodução / Instagram

Sem data definida para se filiar ao PT, a major Denice Santiago está disposta até a deixar definitivamente a Polícia Militar da Bahia para ser candidata a prefeita de Salvador na eleição deste ano, segundo informou a cúpula do partido ao Bahia Notícias.

 

Em conversa reservada, um integrante da cúpula disse que o Comando da Polícia Militar e a Procuradoria Geral do Estado consultam a jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que a filiação da major ao PT ocorra com o "maior conforto possível para as partes". 

 

A intenção é evitar "embaraço eleitoral" durante a campanha. Nos bastidores, o comentário é de que se procura uma alternativa para que Denice retorne para o posto, se eventualmente for derrotada na eleição. Hoje, a major é comandante da Ronda Maria da Penha. No entanto, segundo petistas, a militar "está disposta a sair [da PM] caso necessário".

 

Na última sexta-feira (14), o governador Rui Costa (PT) confirmou que a major ainda resolve as pendências jurídicas. "Acho que tem um expediente chamado agregar, que fica enquanto não tem o resultado da eleição fora da corporação, mas não fica desligada. Mas quem vai orientar isso são os advogados", explicou (reveja aqui).

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 17:00

Carro de deputado pró-armas é atingido por tiros em Mato Grosso do Sul

por João Pedro Pitombo | Folhapress

Carro de deputado pró-armas é atingido por tiros em Mato Grosso do Sul
Foto: Loester Trutis/ Redes Sociais

O carro do deputado federal Loester Trutis (PLS-MS) foi atingido por tiros na manhã deste domingo (16) em Campo Grande. De acordo com o relato publicado pelo deputado em suas redes sociais, ele e seu motorista estavam a caminho da cidade de Sidrolândia (72 km da capital) quando, por volta de 5h30, o seu carro foi atingido por cinco tiros.

 

O deputado e o motorista não ficaram feridos com os disparos. Loester Trutis informou que revidou ao ataque, mas não deu detalhes sobre a iniciativa. Trutis é o coordenador da Frente Parlamentar Armamentista. Em seu perfil no Facebook, define-se como "conservador, pró-armas, anticomunista, carnívoro".

 

O caso está sendo investigado pela Polícia Federal. Em nota, a PF informou que instaurou um inquérito policial e colheu o depoimento do deputado e de seu motorista. Ainda não há informações sobre os autores do ataque nem sobre suas motivações. 

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 16:46

Falcão da Guig Ghetto comemora primeiro Furdunço da banda

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Falcão da Guig Ghetto comemora primeiro Furdunço da banda
Foto: Joilson César / Ag. Haack / Bahia Notícias

O vocalista Falcão, da banda de pagode Guig Ghetto, falou da emoção de participar pela primeira vez do Furdunço, na sétima edição da folia pré-carnaval em Salvador. "Estou muito feliz de estar no Furdunço pela primeira vez", disse o cantor, antes de subir no trio em que se apresentará neste domingo (16).

 

A banda não esteve na programação de nenhuma das edições anteriores do Furdunço, evento criado pela prefeitura de Salvador para dar espaço a atrações menores. Mesmo assim, nomes como Léo Santana já participaram da folia e, em 2020, o grupo BaianaSystem promete arrastar novamente uma multidão ao circuito Orlando Tapajós.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 16:40

Quatro mulheres são mortas em Salvador neste domingo

Quatro mulheres são mortas em Salvador neste domingo
Foto: Paulo Galvão Filho/ Divulgação

Quatro mulheres foram mortas, neste domingo (16), em Salvador, segundo o boletim da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

 

De acordo com a SSP-BA, uma mulher, que não teve a identidade revelada, foi morta com diversos tiros no Horto Florestal (saiba mais aqui). Além disso, a empregada doméstica Jessica Santiago, de 29 anos, foi assassinada no Vale do Canela pelo neto da patroa (veja aqui).

 

Uma outra mulher, de 29 anos, foi morta na rua Raul Gil em Sussuarana. A vítima foi identificada como Cássia Ribeiro da Conceição. Segundo o jornal A Tarde, ela foi queimada com uma substância química por uma outra mulher. Cássia chegou a ser atendida e encaminhada para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos.

 

Mais uma mulher foi assassinada na tarde deste domingo. Segundo a SSP-BA, Maria das Graças Costa Soares, de 43 anos, foi morta na Avenida Edgar Santos em Narandiba, por volta das 12h. No ano passado, o número de mulheres mortas na Bahia cresceu 32% (saiba mais aqui).

Salvador: Jovem de 29 anos é morta a facadas por neto da patroa no Vale do Canela
Foto: Divulgação

Uma jovem de 29 anos foi morta, na madrugada deste domingo (16), a facadas pelo neto da patroa no Vale do Canela, em Salvador, segundo o jornal Correio.

 

De acordo com a publicação, a empregada doméstica Jéssica Santiago dos Santos, 29 anos, estaria grávida de seis meses e teria sido atacada quando segurava seu outro filho de colo.  A vítima ainda teria sido estuprada antes dos golpes. 

 

Apontado por parentes como o autor do crime, o neto da proprietária do imóvel, Denilson Israel dos Santos Santana, 29, foi agredido por populares após o crime e está internado no Hospital Geral do Estado do Estado (HGE). Um outro homem, que foi visto entrando no imóvel junto com Denilson, teria envolvimento no crime. No entanto, ele não foi localizado.

 

Segundo moradores, Denilson e o rapaz eram usuários de droga e tinham deixado um centro de reabilitação para curtirem o Carnaval. De acordo com policiais que atenderam a ocorrência, Denilson confessou o crime alegado que Jessica haveria passado informações sobre a vida dele a um grupo rival da Gamboa. A vítima trabalhava no imóvel há alguns anos e dormia no local.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 16:03

Forró do Tico leva variedade musical para o Furdunço: 'Quebra a rotina do axé'

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Forró do Tico leva variedade musical para o Furdunço: 'Quebra a rotina do axé'
Foto: Júnior Moreira Bordalo / Bahia Notícias

O vocalista do Forró do Tico, quinta atração a sair no circuito Orlando Tapajós, vibrou com o espaço concedido pelo Furdunço para ritmos diferentes dos tradicionais da folia e disse que não tem época do ano para tocar e ouvir forró.

 

“Forró é para o ano todo. E eu acho que, no carnaval, é bacana porque quebra um pouco a rotina do axé e do pagode. Não que seja ruim, mas tem muito pagode e axé. Aí no meio do caminho você bota um eletrônico, um forró, uma coisa diferente. Essa mistura é que é muito bacana para o Furdunço e para o carnaval”, disse Tico.

Bolsonaro dribla convicções e usa tom eleitoral para afastar pressão após morte de miliciano
Foto: Carolina Antunes/PR

"Quem é responsável pela morte do capitão Adriano? A PM da Bahia, do PT. Precisa falar mais alguma coisa?" As primeiras palavras de Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a morte do ex-capitão da PM Adriano Nóbrega, em entrevista à imprensa neste sábado (15), deram o tom da estratégia que o presidente lançaria mão para proteger a si próprio e a sua família em torno da proximidade com o miliciano.

 

Adriano foi morto no último domingo (9) no município de Esplanada (BA), ao ser alvo de operação que envolveu as polícias baiana e fluminense. Investigações apontam que ele atuava em diferentes atividades ilegais: milícia, jogo do bicho, máquinas caça-níqueis e homicídios profissionais.

O presidente se manteve em silêncio sobre o tema por quase uma semana. Ele seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), só se pronunciaram sobre o caso quando apareceram evidências de que pode ter havido "queima de arquivo" ou uma eventual acerto de contas de milícias. As investigações que envolvem seu primogênito são a principal causa de preocupação do presidente. A aliados ele disse temer os desdobramentos das investigações e até a prisão do filho.

 

Desde a morte de Adriano, Bolsonaro tem evitado conceder entrevistas. Ele interrompeu a rotina de conversas diárias com jornalistas na porta do Palácio da Alvorada entre segunda e quinta-feira. Só voltou a falar na sexta (14), mas apenas no sábado entrou no assunto da morte do ex-PM. Durante sua live semanal, na quinta (13), o presidente fez uma "vacina" ao falar lateralmente do caso. Usou um embate entre o ministro Sergio Moro (Justiça) na Câmara com deputados para dizer, em ambiente sem que pudesse ser confrontado, que o PSOL apoiava milícias.

 

As circunstâncias da morte do ex-capitão ainda não foram esclarecidas. Segundo a versão oficial da polícia baiana, subordinada ao governador Rui Costa (PT), Adriano foi morto após reagir com tiros à abordagem. Não tardou, no entanto, para que a hipótese de "queima de arquivo" fosse aventada. O miliciano estava sozinho em um terreno cercado. Moradores disseram à Folha que a ação foi rápida, com barulho de tiros por pouco tempo. 

 

Com as redes sociais em polvorosa, militantes de oposição logo sugeriram que Adriano teria sido morto para que não pudesse esclarecer a suposta profundidade das relações da família Bolsonaro com a milícia e seus atos criminosos.  Homenageado duas vezes na Assembleia Legislativa do Rio pelo senador Flávio Bolsonaro (sem partido), Adriano é citado na investigação que apura a prática de "rachadinha" (esquema de devolução de salários) no gabinete do então deputado estadual. O miliciano teve duas parentes nomeadas por Flávio.

 

Na primeira vez em que falou sobre o assunto, Jair Bolsonaro abriu duas frentes para se defender: driblou antigas convicções para colocar em xeque a gravidade da atuação criminosa do miliciano e adotou um tom eleitoral ao responsabilizar o PT pela morte de Adriano. Neste sábado, Bolsonaro despontou como um defensor dos direitos humanos ao criticar a polícia da Bahia por não ter preservado a vida do ex-capitão durante a operação. Normalmente, o presidente é um forte apoiador das polícias, mesmo quando suas ações resultam em mortes.

 

Ele é crítico de defensores de direitos humanos, aos quais geralmente se refere com deboche. Em outubro do ano passado, por exemplo, durante solenidade no Palácio do Planalto para lançamento de campanha do pacote anticrime, o presidente defendeu policiais que acumulam autos de resistência.  "Muitas vezes a gente vê que um policial militar ser alçado para uma função e vem a imprensa dizer que ele tem 20 autos de resistência. Tinha que ter 50! É sinal que ele trabalha, que ele faz sua parte e que ele não morreu", afirmou.

 

Em 2003, Bolsonaro chegou a usar os microfones da Câmara para parabenizar e defender a ação de grupos de extermínio no país. "Enquanto o Estado não tiver coragem de adotar a pena de morte, esses grupos de extermínio, no meu entender, são muito bem-vindos", disse. Neste sábado, Bolsonaro também ensaiou uma defesa da presunção de inocência, não replicada no passado diante de condenações de adversários. "Não tem nenhuma sentença transitada em julgado condenando capitão Adriano por nada, sem querer defendê-lo", afirmou.

 

Quando o ex-presidente Lula foi solto, em novembro do ano passado, Bolsonaro disse que o petista estava momentaneamente livre, mas carregado de culpa, e o chamou de criminoso. Assim como o capitão Adriano, Lula não tem sentença transitada em julgado. Em nota divulgada na noite de sábado, Bolsonaro se refere ao petista como um bandido condenado em segunda instância, ao mesmo tempo em que repete que nenhuma sentença condenatória transitou em julgado em desfavor de Adriano.

 

Além de modular suas convicções, Bolsonaro adotou um conhecido tom eleitoral e foi para o ataque contra os adversários, em especial, o PT. Em entrevista à imprensa, não só responsabilizou o PT pela morte de Adriano, como também encaixou crítica ao PSOL, repetindo o tom da live. Após negar ter relações com a milícia, Bolsonaro acusou um líder do partido socialista, sem citar nomes, de ser amigo de traficantes e bandidos. Para se defender, o presidente também usou discurso com tom de campanha: "Estão o tempo todo inventando mentiras contra mim. Não vão conseguir. A nossa luta contra a corrupção continuará sendo forte, fazendo o possível pelo Brasil melhor".

 

O mesmo fez seu filho, Flávio Bolsonaro, ao afirmar que o questionamento sobre a relação da família com as milícias é o último recurso para criticar o governo. "Como não tem o que falar do governo que está dando certo, que está gerando emprego, inaugurando obras, beneficiando o estado do RJ..." Na nota divulgada sábado, Bolsonaro manteve o tom eleitoral ao rebater crítica do governador da Bahia, Rui Costa (PT). Mais cedo, o petista havia dito que seu governo "luta contra e não vai tolerar nunca milícias nem bandidagem" e que "não mantém laços de amizade nem presta homenagens a bandidos nem procurados pela Justiça".

 

No texto, o presidente diz que o caso de Adriano é semelhante "à queima de arquivo do ex-prefeito Celso Daniel, onde seu partido, o PT, nunca se preocupou em elucidá-lo, muito pelo contrário". O caso do ex-prefeito de Santo André é lembrado por Bolsonaro todas as vezes que ele é cobrado pela relação dos seus familiares com a milícia. Trata-se de uma velha fórmula eleitoral: apontar erros e incoerências de seus adversários em vez de prestar explicações.

 

Bolsonaro finaliza a nota afirmando que os brasileiros querem os nomes dos mandantes das mortes de Celso Daniel, da vereadora Marielle Franco (PSOL), do ex-capitão Adriano e da tentativa de homicídio contra o próprio presidente.  O texto foi elaborado por Bolsonaro com a ajuda do secretário especial de comunicação social da Presidência, Fabio Wajngarten. Os dois redigiram a nota de dentro do carro presidencial, na porta do Alvorada na noite de sábado (15). Na sequência, ele entrou em casa sem falar com repórteres. Ao lembrar da facada, um dos fatos que consolidaram sua vitória na corrida presidencial, Bolsonaro tenta se fortalecer no momento em que volta a ser pressionado pelo suposto envolvimento com as milícias do Rio de Janeiro.

 

LAÇOS
"Vocês querem me associar a alguém por uma fotografia, uma moção há 15 anos atrás. As pessoas mudam, para o bem ou para o mal mudam", disse Bolsonaro à imprensa neste sábado. O ex-capitão Adriano da Nóbrega foi homenageado por Flávio Bolsonaro em 2003, com uma moção de louvor, e em 2005, com a Medalha Tiradentes, mais alta honraria da Assembleia Legislativa do Rio. Jair disse que ele próprio determinou que o filho condecorasse o ex-policial, que "era um herói". 

 

Em 2005, Adriano estava preso preventivamente pelo assassinato de um guardador de carros. Naquele ano, ele chegou a ser defendido por Jair Bolsonaro, então deputado federal, em discurso na Câmara dos Deputados, por ocasião da condenação por homicídio. O ex-capitão seria absolvido depois em novo julgamento. Neste sábado, Flávio seguiu a mesma linha de argumentação, repetindo que sua homenagem a Adriano havia ocorrido há mais de 15 anos. "Como posso adivinhar o que [Adriano] faz de certo ou errado hoje?", questionou.

 

Pai e filho, ao longo da entrevista à imprensa, buscaram reduzir as relações com o ex-capitão às homenagens (prestadas também a centenas de outros policiais, como lembrado por eles), e sustentando que elas haviam sido realizadas há muito tempo. O envolvimento com Adriano, no entanto, é mais profundo. A Folha de S.Paulo tentou questioná-los por duas vezes sobre as contratações no gabinete de Flávio na Alerj da mulher do ex-capitão, Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, e da mãe, Raimunda Veras Magalhães. Na primeira tentativa, Jair Bolsonaro encerrou a conversa, e o filho assumiu o microfone. Na segunda, disse para a repórter ficar quieta.

 

Danielle foi contratada em 2007, enquanto Raimunda entrou no gabinete apenas em 2016. Nesta época, Adriano já tinha sido condenado por homicídio por um júri posteriormente anulado, acusado pelo atentado a um bicheiro e expulso da PM porque atuava na segurança de outro.

 

Ambas foram exoneradas somente em novembro de 2018, em meio às investigações do Ministério Público a respeito da possível prática de lavagem de dinheiro e "rachadinha" no gabinete de Flávio Bolsonaro. Em dezembro, foi revelado relatório do Coaf que citava movimentações financeiras atípicas do ex-assessor Fabrício Queiroz.  Os laços com Adriano podem ir além das contratações. Segundo o MP-RJ, contas do ex-capitão foram usadas para transferir dinheiro a Queiroz, suspeito de comandar o esquema de devolução de salários. De acordo com a investigação, tanto Danielle quanto Raimunda fizeram transferências para o ex-assessor. A mulher de Adriano teria devolvido, pelo menos, R$ 150 mil. 

 

Nota da defesa de Flávio, divulgada em janeiro, informava que Raimunda havia sido contratada no gabinete por indicação de Queiroz. Adriano e Fabrício Queiroz trabalharam juntos no 18º Batalhão da PM.

 

PERGUNTAS SEM RESPOSTA

- Por que Adriano estava escondido na Bahia?

- Por que Leandro Guimarães deu abrigo a Adriano em sua fazenda? Por que Adriano deixou a fazenda de Leandro para se esconder no sítio de Gilsinho?

- Ele ficou sabendo que a polícia planejava uma operação? Se sim, como?

- A casa onde Adriano foi morto tinha um colchonete, alguns móveis e alimentos, sinais de que pode ter sido preparada para receber alguém. Alguém ajudou Adriano a se esconder? 

- Se Adriano estava em um terreno cercado e com chances mínimas de fuga, por que a polícia, em vez de invadir a casa, não fez um cerco, reduzindo as chances de confronto e morte?

- Se a Secretaria de Segurança Pública da Bahia vai investigar as circunstâncias da morte, por que o local onde Adriano foi morto não foi protegido ou isolado, evitando contaminação? 

Fuzuê atraiu 800 mil pessoas no circuito Orlando Tapajós, diz prefeitura
Foto: Enaldo Pinto / Ag Haack / Bahia Notícias

O Fuzuê atraiu 800 mil pessoas neste sábado (15) no circuito Orlando Tapajós, entre os bairros de Ondina e Barra,  segundo informou a prefeitura de Salvador neste domingo (16).

 

O Fuzuê abriu o primeiro dia oficial de festas do pré-carnaval da capital baiana. Cangaceiros, pescadores, blocos de matrizes africanas, caretas e fantasias marcaram mais uma edição da folia (reveja aqui).

 

Neste domingo, acontece no circuito o Furdunço, que terá mais de 40 atrações (saiba mais aqui).

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 15:30

Furdunço 2020 começa em Ondina com o Bicicletário Toca Raul

por Júnior Moreira Bordalo / Lula Bonfim

Furdunço 2020 começa em Ondina com o Bicicletário Toca Raul
Foto: Júnior Moreira Bordalo / Bahia Notícias

A edição de 2020 do Furdunço começou neste domingo (16) pontualmente às 15h, com a saída do Bicicletário Toca Raul, comandado por Marcos Clement e a Banda Arapuka. O minitrio em homenagem ao cantor baiano Raul Seixas deixou Ondina em direção à Barra fazendo a alegria dos primeiros foliões presentes no circuito.

 

Antes mesmo da saída da primeira atração oficial, os foliões já brincavam ao som do bloco Unidos da Saideira, comandado pelo Cortejo Balaio Musical Atropa. O pré-carnaval acontece no circuito Orlando Tapajós, entre o Clube Espanhol e o Farol da Barra.

 

O Furdunço foi uma iniciativa da prefeitura de Salvador em 2014, para dar espaço a atrações menores da folia baiana. Com o sucesso da primeira edição, a festa pré-carnaval se repetiu em todos os anos, atraindo milhares de foliões.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 15:20

Neto sobre morte de miliciano: 'Prefiro não opinar para não politizar um assunto tão grave'

por Rodrigo Daniel Silva

Neto sobre morte de miliciano: 'Prefiro não opinar para não politizar um assunto tão grave'
Foto: Secom / Prefeitura de Salvador

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse, neste domingo (16), que quer "manter distância" sobre o caso do miliciano Adriano da Nóbrega, que foi morto na semana passada na cidade baiana de Esplanada.

 

O ex-capitão do Bope estaria envolvimento na morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), e era citado na investigação que apura a prática de “rachadinha” no antigo gabinete do senador Flávio Bolsonaro, quando era deputado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro na (Alerj).

 

"Quero manter distância. Prefiro não opinar para não politizar um assunto tão grave. Qualquer coisa que eu diga, imediatamente será levada para a política", declarou Neto, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

Neste final de semana, o governador Rui Costa (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) trocaram farpas por causa da morte do miliciano (reveja aqui). 

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 15:00

Bolsonaro leva Moro e Damares, seus ministros mais populares, para jogo do Flamengo

por Talita Fernandes | Folhapress

Bolsonaro leva Moro e Damares, seus ministros mais populares, para jogo do Flamengo
Foto: Reprodução / Twitter

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) levou na manhã deste domingo (16) seus dois ministros mais populares, Sergio Moro (Justiça) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), para o camarote do estádio Mané Garrincha, em Brasília, palco da vitória do Flamengo sobre o Athletico-PR (3 a 0).

 

Habitual frequentador de estádios de futebol desde que virou presidente da República, Bolsonaro foi com Moro aos estádios, pela primeira vez, em junho do ano passado, também em um jogo do Flamengo, três dias após vir à tona diálogos que levantaram suspeita sobre a imparcialidade do ex-juiz nos julgamentos da Lava Jato.

 

Na ocasião, Moro trajava terno e gravata e, por sugestão de Bolsonaro, chegou a vestir um uniforme do Flamengo que recebeu de um torcedor. Neste domingo, estava mais à vontade, de camisa social com as mangas dobradas.  Em seu perfil nas redes sociais Moro publicou, ainda durante o jogo, uma foto sua no estádio com a inscrição: "Na final da Supercopa do Brasil, CAP v. FLA, com PR @jairbolsonaro, torcendo para o rubro-negro".

 

Athletico-PR e Flamengo são rubro-negros. Moro nasceu em Maringá (PR) e já foi visto na arquibancada de estádios em jogos do Athletico, mas faz mistério sobre o time que torce. Bolsonaro é palmeirense. Além de Moro e Damares, estavam no camarote do Mané Garrincha outros três ministros (Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, e Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral), o vice-presidente Hamilton Mourão e o chefe da Secom da Presidência, Fabio Wanjgarten, entre outros políticos.

 

Bolsonaro saldou torcedores em alguns momentos antes e durante a partida. Não houve vaias nem aplausos significativos direcionados à comitiva dos políticos. Em um dos pontos da arquibancada do estádio havia uma faixa com a imagem da vereadora Marielle Franco, do PSOL, assassinada em 2018. A Folha de S.Paulo questionou a Presidência e a CBF sobre quem bancou os ingressos de Bolsonaro e seus convidados, mas não houve resposta até a publicação deste texto.

Domingo, 16 de Fevereiro de 2020 - 14:40

Salvador: Mulher é morta com diversos tiros no Horto Florestal

Salvador: Mulher é morta com diversos tiros no Horto Florestal
Foto: Reprodução / Correio

Uma mulher foi morta, na madrugada deste domingo (16), com diversos tiros no Horto Florestal, em Salvador, segundo o jornal Correio. O crime aconteceu na Alameda dos Ipês - trecho que liga o Horto à Avenida Juracy Magalhães, nas imediações do condomínio de luxo Villaggio Panamby.

 

Segundo um segurança de uma empresa privada que atua no local, pelos menos três homens armados passaram por um dos seguranças que fazia a ronda pouco antes do crime. 

 

Logo após, os seguranças foram até o local e encontraram a mulher. "A mulher é negra, usava um short marrom e um top preto", detalhou o segurança, que pediu anonimato, em entrevista ao jornal. Não há mais detalhes sobre o crime. 

Histórico de Conteúdo