Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 11:40

Terremoto de magnitude 6,7 no Chile deixa dois mortos

por Folhapress

Terremoto de magnitude 6,7 no Chile deixa dois mortos
Foto: Reprodução / Jonathan Campos / Gazeta do Povo

Um terremoto de magnitude 6,7 atingiu o Chile na noite deste sábado (19). Uma mulher e um homem idosos morreram em decorrência de parada cardíaca, segundo a polícia chilena. O tremor foi registrado em cinco regiões do centro e do norte do país, incluindo a capital Santiago, por volta das 22h30 no horário local.

Nas horas após o terremoto, houve cerca de 14 tremores secundários, o maior deles de 4,3 graus. Mais cedo, o Escritório Nacional de Emergência do Chile (Onemi) chegou a iniciar uma "evacuação preventiva" na costa de Coquimbo --que já foi atingida por um tsunami que matou 12 pessoas em 2015.

As autoridades chilenas, entretanto, já descartaram a possibilidade de um tsunami na região. Houve deslizamento de pedras em rodovias e queda de energia elétrica em algumas cidades atingidas. Prédios históricos foram danificados pelo tremor na cidade costeira de La Serena. 

"A sensação foi muito forte. Os turistas ficaram muito nervosos", disse Camila Castillo, recepcionista em um hotel na cidade. O Chile está localizado na região conhecida como "círculo de fogo do Pacífico". Isso faz com que o país seja um dos mais sísmicos do mundo, com tremores acima de oito graus registrados na última década.

Léo Santana canta em clipe de ‘Que Seja Com Você’ lançado pela Dj Thascya
Foto: Reprodução / YouTube

O cantor Léo Santana aparece em mais um nova parceria musical, desta vez, ao lado da Dj Thascya. O pagodeiro dá voz ao novo clipe, lançado na última sexta-feira (18), intitulado “Que Seja Com Você”. 

 

A escolha pelo baiano, segundo Thascya, partiu de um antigo desejo de ver Léo cantando em um dos seus produtos e o contato com ele surgiu através das redes sociais. “Eu já conhecia o trabalho do Léo, piro na energia dele e tinha essa sementinha em mim, de que um dia faria uma collab com esse gigante. Como já nos seguíamos, conversamos pelo Instagram e o convidei pra gravar “Que Seja Com Você”, ele ouviu a música e curtiu demais! Eu estou muito feliz em iniciar 2019 com essa parceria!”, disse a Dj. 

 

A canção com as batidas características de Thascya “fala sobre a vida e o amor, para não nos importarmos com o que os outros falam e seguir o coração” e ela acredita que “a maioria das pessoas se identificará” com ela. A música é uma composição de Pablo Bispo, Ruxell e Serginho Santos, além da dupla Day e Lara. 

 

Thascya, que também é produtora, já acumula premiações como melhor Dj mulher e é a única brasileira que está no top 9 da revista americana Billboard com a remixagem da canção "Can't Stop The Feeling" de Justin Timberlake. Ao longo de sua carreira ela também se destaca por já ter realizado as aberturas de shows de artistas como David Guetta, Beyoncé, Camila Cabello, Pitbull, Ne-Yo, Calvin Harris, Fatboy Slim, Bob Sinclar, entre outros. 

 

Confira o clipe: 

AL-BA não está entre 16 Assembleias Legislativas que são alvo de investigações
Foto: Divulgação / ALBA

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) não aparece na lista de pelo menos 16  Casas que são ou foram alvo de investigações sobre irregularidades cometidas nos últimos 16 anos, relacionadas a salários e gratificações de servidores dos gabinetes. 

 

De acordo com reportagem do jornal Estado de S.Paulo, a maioria dos procedimentos contra as Casas correm sob sigilo e apuram suspeitas ou denúncias de repasse de parte dos salários ou benefícios a parlamentares e da contratação de “funcionários fantasmas”. Em São Paulo, por exemplo, pelo menos cinco deputados estaduais com mandatos a partir de 2003 que são alvos de investigações por apropriação de salários.

 

O caso se assemelha ao de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O filho do presidente e a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) motivaram 22 procedimentos criminais em 2018. A partir de relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), o Ministério Público apura suspeitas de irregularidades nos gabinetes. Uma investigação foi instaurada contra Queiroz após suspeita de lavagem de dinheiro ou “ocultação de bens, direitos e valores” no gabinete de Flávio Bolsonaro.

 

Além de São Paulo e do Rio, os Legislativos de Roraima, Amapá, Rondônia, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Paraná, Alagoas e Rio Grande do Sul estão na linha do Ministério Público. Nacionalmente, conforme as investigações, não falta criatividade para implementar diferentes meios de desvio – casos variam da contratação da empregada doméstica do deputado como “fantasma” à solicitação de reembolso de despesas de viagens nunca realizadas.

 

É recorrente o que se convencionou a chamar de “rachid”. A prática é enquadrada quando um servidor público divide parte do salário com o chefe ou empregador. Dos 16 Estados, sete têm investigações nesse sentido.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 10:20

Militares já se espalham por 21 áreas do governo, de banco estatal à Educação

por Rubens Valente | Folhapress

Militares já se espalham por 21 áreas do governo, de banco estatal à Educação
Foto: Reprodução / EBC

Os militares nomeados ou prestes a serem nomeados já passam de 45 no governo de Jair Bolsonaro, espalhados por 21 áreas: da assessoria da presidência da Caixa Econômica ao gabinete do Ministério da Educação; da diretoria-geral da hidrelétrica Itaipu à presidência do conselho de administração da Petrobras.

O Exército, do qual vieram o presidente e seu vice, Hamilton Mourão, tem maioria entre os membros do governo: eram 18 generais e 11 coronéis da reserva até esta sexta (18) - o número cresce a cada dia.

Militares agora comandam o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), a Superintendência da Zona Franca de Manaus, a presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai) e sete ministérios: Secretaria de Governo, Defesa, Minas e Energia, Infraestrutura, Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Controladoria Geral da União  e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Generais da reserva ou reformados ocupam cinco cargos no comando da Secretaria-Geral da Presidência da, comandada por um civil, o advogado Gustavo Bebianno. No Ministério de Justiça do ex-juiz Sergio Moro, os militares se espalharam pela Secretaria Nacional de Segurança Pública de forma inédita desde que o órgão foi criado, em 1997. Vinculados ao secretário nacional, o general da reserva Guilherme Theophilo, estarão três coronéis - a pasta confirmou que as nomeações devem sair nos próximos dias. No gabinete de Moro, um suboficial do Exército atua como assessor técnico.

O levantamento da reportagem sobre os militares no governo não incluiu membros de forças policiais estaduais, como Polícia Militar e Bombeiros, e considerou apenas dois nomeados no Gabinete de Segurança Institucional, um órgão normalmente ocupado por militares, o ministro Augusto Heleno e o general Eduardo Villas Bôas, que até o dia 11 comandava o Exército.

A força econômica dos setores com presença militar ultrapassa as centenas de bilhões de reais. Apenas a Petrobras, maior empresa do país, teve uma receita estimada em R$ 283 bilhões em 2017.

Historiadores ouvidos pela reportagem concordam que não houve, desde a redemocratização, em 1985, uma avalanche de militares no Executivo como a atual.

A historiadora e cientista política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Heloisa Starling, que atuou na Comissão Nacional da Verdade, disse que um número tão grande de militares no Executivo é "muito pouco usual numa democracia, em especial em cargos estratégicos" e situação semelhante só foi registrada no Brasil durante a ditadura (1964-1985).

Mas ela não acredita que isso indique automaticamente "uma pretensão autoritária". "Deveríamos nos preocupar é [com o fato de] que os militares não são formados para a atividade política, mas sim para o confronto com o inimigo. A política é o oposto disso, ela amplia a capacidade de construção do consenso", disse Starling.

Para a historiadora, "não se sabe ainda como se dará a gestão administrativa num ambiente democrático de embate de ideias e críticas".

Carlos Fico, historiador da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), acredita que a maior presença de militares no governo "decorre do perfil do presidente, ele próprio militar reformado e que, como parlamentar, procurou defender causas associadas às polícias militares e aos militares propriamente dito".

"Os militares expressam, no Brasil, a onda conservadora que atinge outros países porque eles são o grupo conservador mais organizado do país. Não havia, até recentemente, um partido assumidamente de direita por aqui", disse Fico.

Para o professor, "o despreparo e a inexperiência" do grupo político de Bolsonaro também ajudam a entender a presença militar no governo, pois os militares "supostamente seriam bem preparados e conhecedores da realidade nacional".

Na terça (15), o ministro da Secretaria de Governo, o general Santos Cruz, disse não ver vantagens nem desvantagens na presença militar no governo. "A situação de militar não coloca nada demais. Coloca só mais responsabilidade, porque a gente representa uma corporação inteira."

Acusados de comandar quadrilha no sul da Bahia são presos no Espírito Santo
Foto: Divulgação

A Polícia do Interior de Teixeira de Freitas (8ª Coorpin) prendeu dois suspeitos de comandarem uma quadrilha de traficantes de drogas que atuava no extremo-sul da Bahia. Identificados como Farlei Ferreira, o “Coroa”, e Carlos Vinicius Dos Santos Sinfronio, o “Tróia”, os dois foram detidos na cidade de Vila Velha, no Espírito Santo, nesta sexta-feira (18).

 

De acordo com a delegada que cuida do caso, Valéria Fonseca, a dupla é responsável por liderar um grupo de traficantes e ordenar assassinatos no município do extremo-sul. “Eles respondem por homicídios. Acreditamos que essa prisão irá ajudar a diminuir os crimes nesta cidade e outras vizinhas”, afirmou.

 

Os mandados de prisão foram cumpridos em uma ação conjunta que envolveu os policiais da Bahia e da cidade de Guarapari, no Espírito Santo.A dupla foi encaminhada para o Centro de Detenção Provisória daquele Estado.

Último eclipse lunar total até 2021 poderá ser visto no Brasil nesta madrugada
Foto: Reprodução / Cafetorah

O Brasil poderá assistir, nesta madrugada de domingo (20) para segunda (21), o último eclipse lunar total que poderá ser visível em todo o país até o ano de 2021. O evento ocorrerá durante a fase de aproximação da Lua com a Terra, conhecida como Superlua. 

 

De acordo com publicação do UOL, a lua cheia estará na sombra da Terra entre 01h34 e 04h51 no horário de Brasília da madrugada do dia 21 (de domingo para segunda).

 

Durante o fenômeno, a lua costuma ficar avermelhada porque os raios do sol não a alcançarão diretamente e, em vez disso, uma pequena parte dos raios vermelhos se filtrava através da atmosfera da Terra e se refratam sobre a Lua.

 

Para ver o eclipse deste fim de semana, não será necessário nenhum aparelho especial. Basta que você esteja em algum espaço ao ar livre e que o céu não esteja nublado. Até o ano de 2021 ocorrerão outros eclipses lunares, mas apenas parciais - ou seja, só parte da Lua ficará coberta.

Prefeitura deverá abrir concurso com 350 vagas em breve, informa jornal
Foto: Reprodução / Alo Alo Bahia

A gestão do prefeito ACM Neto (DEM) deverá lançar, em breve, concurso público para preenchimento de aproximadamente 350 vagas no Executivo municipal, informou o jornal Correio. Os postos de trabalho deverão ser abertos em diversas áreas do Executivo, incluindo educação e saúde ocupacional. 

 

O edital poderá ser elaborado pela Secretaria Municipal de Gestão (Semge) e vai ao encontro das reivindicações do sindicato dos servidores da prefeitura, relatou a reportagem. 

Pesquisa com aliados indica que Rodrigo Maia não irá se eleger no 1° turno
Foto: Reprodução / EBC

Aliados de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ouviram 329 deputados eleitos sobre as eleições da Câmara e constataram que o atual presidente, que tentará a reeleição, tem a maioria dos votos. Cerca de 55%, como publicou o jornal Estado de S.Paulo. 

 

A margem da pesquisa foi boa, porém ainda está longe dos 257 necessários para que Maia consiga se eleger em 1º turno. 

 

Pelos cálculos do grupo de Maia, Fábio Ramalho (MDB-MG) tem 16% dos votos dos 329 deputados ouvidos e Arthur Lira (PP-AL), 5%. A preocupação é que se a disputa for mesmo para o 2.º turno, serão todos contra Maia.

 

No dia 1º de fevereiro, após a cerimônia de posse, será realizada a sessão para a eleição dos integrantes da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados para o biênio 2019-2021

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 08:40

Bolsonaro quer despolitizar Mercosul e reduzir taxa de importação no bloco

por Raquel Landim | Folhapress

Bolsonaro quer despolitizar Mercosul e reduzir taxa de importação no bloco
Foto: Divulgação / Mercosul

Com o apoio de Argentina, Uruguai e Paraguai, o governo Jair Bolsonaro pretende despolitizar o Mercosul e promover ampla redução das tarifas de importação do bloco.

Na quarta-feira (16), os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e da Argentina, Mauricio Macri, deram pistas do que querem fazer ao falarem em um Mercosul mais enxuto e na revisão da arifa Externa Comum, a taxa unificada de importação de produtos de fora do bloco (TEC) durante encontro em Brasília.

Segundo membros da equipe econômica de Bolsonaro, enxuto significa um Mercosul focado em um comércio dentro do bloco mais eficiente, com menos excepcionalidades, e menos político.

Não caberá ao Mercosul se envolver em questões que não lhe dizem respeito, como a crise no Oriente Médio. A Venezuela segue como preocupação importante de Brasil e Argentina, mas está fora do bloco. Também não ficará no radar do Mercosul avançar em direção a uma moeda comum ou qualquer inovação que comprometa a independência dos países.

Nas palavras de assessores do presidente brasileiro, a ideia não é ser uma filial de Bruxelas, em referência à cidade-sede da União Europeia. Os esforços serão concentrados em dar continuidade à negociação de acordos comerciais e, ao mesmo tempo, promover uma redução unilateral das tarifas.

Conforme apurou a reportagem, a revisão da TEC, incluída no comunicado conjunto de Brasil e Argentina, está sendo planejada para ocorrer de duas formas concomitantes.

A primeira é uma reorganização geral da estrutura, que tem cerca de 25 anos e centenas de exceções. A ideia é promover um corte generalizado de alíquotas para elevar a competitividade da economia e retomar a lógica de que insumos devem pagar menos tarifas do que produtos acabados.

Para o governo, nenhum país em desenvolvimento conseguiu tomar o elevador rumo ao mundo rico sem incrementar o comércio exterior. Esse tipo de abertura horizontal, que afeta todos os setores, é a preferida do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O momento para renegociar a TEC no Mercosul é favorável por causa da entrada de governos mais liberais no Brasil e na Argentina. A segunda vertente da abertura é discutir especificamente a redução das tarifas de importação de quatro setores: siderurgia, petroquímica, bens de capital e bens de informática e telecomunicações.

Esses produtos são insumos importantes das cadeias produtivas e considerados pelo governo como fundamentais para reduzir os custos das empresas e elevar a competitividade do país. Na siderurgia e na petroquímica, uma revisão mais ampla terá de ser discutida com os demais membros do bloco.

Em bens de capital e bens de informática e telecomunicações, o Brasil poderia fazer isso sem a aprovação dos demais países, pois o Mercosul prevê regimes especiais. Ainda não está definido para quanto as tarifas de importação cairiam nem que período.

A abertura unilateral do Mercosul já vem em discussão no governo desde a gestão Michel Temer (MDB). No fim de 2018, o governo concluiu a negociação no Mercosul para reduzir as tarifas de 49 produtos químicos.

Além disso, um estudo feito pela SAE (Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos), da Secretaria-Geral da Presidência, sugeria reduzir as tarifas de importação de bens de capital e bens de informática e telecomunicações para, no máximo, 4% até 2021.

Também falava em propor ao Mercosul uma redução da TEC com uma "fórmula transversal", que promova não só um corte linear para todos os setores, mas redução mais expressiva das tarifas mais altas.

Ainda não se sabe o quanto dessas sugestões serão aproveitadas pelo governo Bolsonaro. No entanto, técnicos que atuavam na antiga SAE e defendem essas ideias têm hoje cargos de destaque no ministério comandado por Paulo Guedes.

A abertura da economia vai enfrentar resistência da indústria. Sob condição de anonimato, representantes dos setores de bens de capital e de bens de informática dizem que a redução das tarifas de importação é inevitável, mas que deveria vir acompanhada de desonerações para compensar.

Em reunião no início de dezembro com uma coalizão industrial, Guedes afirmou que a redução de tarifas seria gradual e acompanhada de medidas de competitividade.

A promessa voltou a ser repetida em sua posse.

Alguns industriais, contudo, dizem temer a "voracidade" da equipe liberal do ministro.

No apagar das luzes do governo Temer, foi feita uma tentativa para agilizar a abertura comercial.

O antigo Ministério da Fazenda tentou votar a redução, de uma só vez, para 4% das tarifas de bens de capital e de bens de telecomunicações e informática na última reunião do ano da Camex (Câmara de Comércio Exterior).

Representantes dos dois setores mobilizaram deputados e senadores e chegaram a apelar diretamente a Temer. Acabaram barrando a iniciativa. Com um novo governo, vai ficar mais complicado resistir.


PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que significaria um Mercosul mais enxuto?

Um bloco mais focado nos aspectos comerciais e mais despolitizado. A ideia é que o Mercosul desista de se tornar uma mini-União Europeia, com, por exemplo, uma moeda única, e foque apenas em desburocratizar e aprofundar o comércio.


O Brasil vai ter liberdade para negociar acordos de livre-comércio sem o Mercosul?

Pode ser. A ideia da gestão Bolsonaro é que isso ocorra, mas sem enfraquecer o Mercosul. Há técnicos que defendem que poderia ser feito sem o bloco deixar de ser uma união aduaneira (em que tarifas de importação de produtos de fora são unificadas para todos os membros) para se tornar só uma área de livre-comércio (em que as tarifas intrabloco são zeradas), mas há controvérsias.


O que é uma revisão da TEC do Mercosul?

A TEC foi criada em 1994 e se tornou uma colcha de retalhos, como uma ampla lista de exceções que permite alíquotas diferentes para alguns produtos conforme o país. A ideia é diminuir ao máximo o número de exceções.

Além disso, reorganizar toda a estrutura para garantir que insumos paguem menos impostos que produtos acabados.


O Brasil pode reduzir tarifas de importação sem mexer na TEC?

Sim. Além da lista de exceções de cem produtos, o governo brasileiro poderia reduzir a qualquer momento as alíquotas de bens de capital e de bens de informática e de telecomunicações, já que o Mercosul permite regimes especiais.


O governo deverá focar a abertura em algum setor?

O objetivo é fazer ampla abertura, mas o governo deve avaliar com especial atenção os setores petroquímico, siderurgia, bens de capital e bens de informática e telefonia. A competição com importados promete reduzir custos e elevar competitividade. Também pode fechar fábricas e causar desemprego.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 08:25

Bahia anuncia a contratação do volante Douglas

por Ulisses Gama

Bahia anuncia a contratação do volante Douglas
Foto: Divulgação / EC Bahia

O domingo (20) se inicia com mais uma novidade para o Bahia. Em mensagem para os sócios, o clube anunciou a contratação do volante Douglas, de 22 anos de idade, que chega por empréstimo do Corinthians.

 

Douglas surgiu no Fluminense e foi contratado pelo clube paulista no ano passado. No total, foram 21 partidas disputadas com o alvinegro. Neste ano, o atleta pediu para ser negociado e ficou fora da lista do Campeonato Paulista.

 

A chegada de Douglas dá mais uma opção para o técnico Enderson Moreira na posição. O time já contava com Elton, Gregore, Flávio e Nilton. Confira o vídeo divulgado pelo Tricolor:

 

 

Pedra de granito de 31 toneladas é retirada da BR-101 após interditar rodovia
Foto: Reprodução / TV Santa Cruz

Uma pedra de granito de 31 toneladas que interditava parte da BR-101, próximo ao município de Itabela, no sul da bahia, foi retirada do local na manhã deste sábado (19). A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF) publicada pelo G1.

 

A pedra estava na pista desde a última quarta-feira (16), quando, um veículo de carga que à transportava, tombou (veja mais aqui). A polícia informou que a remoção foi feita por um guincho do Espírito Santo. O serviço de retirada do pedregulho durou cerca de duas horas.

 

A PRF informou à reportagem que, com o tombamento, um buraco se abriu na pista. O caso foi comunicado ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O motorista do caminhão não se feriu gravemente no acidente envolvendo o pedregulho. 

General Mourão assume a Presidência da República pela primeira vez neste domingo
Foto: Reprodução / EBC

Pela primeira vez após mais de dois anos e meio, um vice-presidente voltará a assumir temporariamente a Presidência do Brasil. O atual vice, General Mourão (PRTB), será o presidente em exercício até a madrugada da próxima sexta-feira (25), devido a viagem de Jair Bolsonaro (PSL) para o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

 

Na segunda-feira seguinte à volta de Davos, dia 28, o capitão da reserva passará por cirurgia em São Paulo para a retirada de bolsa de colostomia que utiliza desde atentado a faca sofrido durante a campanha eleitoral na cidade mineira de Juiz de Fora.

 

Durante sua passagem como presidente, Mourão deve continuar despachando do seu gabinete e não utilizar a sala de Bolsonaro “Vou permanecer na minha sala e manter todas as ordens em vigor. Sem marolas”, avisou Mourão ao jornal Estado de S.Paulo.

 

O vice-presidente foi instruído a não assinar decretos ou medidas, apenas questões ligadas a continuidade do governo. De acordo com o Uol, no próxima terça (22) não haverá a reunião ministerial que tem sido promovida toda semana por Bolsonaro no Planalto. 

 

Em compensação, Mourão viajará ao Rio de Janeiro para participar de cerimônia de passagem de comando do 2º Regimento de Cavalaria de Guardas, segundo sua assessoria.

 

Como o ex-presidente Michel Temer (MDB) não tinha vice, a última vez que tivemos uma substituição de cargo dessa forma foi quando o próprio Temer substituiu Dilma Rousseff, durante viagem da petista em 2016. 

Prefeitura de Guanambi desmonta invasão de área pública e amplia acesso de via
Foto: Divulgação


O setor de Fiscalização da Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura de Guanambi realizou no final da tarde desta sexta-feira (18) uma operação de desobstrução de área pública invadida, que estava causando lentidão no trânsito e risco de segurança para transeuntes, populares e comerciantes da região próximo do Posto Guarujá, via de acesso ao Bairro BNH.

 

Com a determinação do Prefeito em exercício Hugo Costa, que tomou conhecimento da invasão da área, e também de inúmeras queixas de moradores locais e comerciantes, os fiscais da Prefeitura, com a presença do secretário de Infraestrutura, Márcio Luiz Marques, realizaram a retirada da edificação irregular, assim como a desobstrução e limpeza total da área, que irá ampliar o acesso e assegurar maior segurança até o Bairro BNH.

 

Reafirmando as denuncias de populares, de que no local estariam sendo praticados variados delitos, como exploração sexual, consumo de drogas e bebidas alcoólicas, a equipe realizou o registro no interior do ambiente, de utensílios para uso de entorpecentes e muitas garrafas de bebidas.

 

A via passará futuramente por melhorias de terraplanagem, iluminação  e urbanização do acesso, que é importante ligação, não só para o Bairro BNH, mas também  para a cidade de Matina e diversas comunidades rurais.

 

“Realizamos a melhoria e ampliação do acesso, que agora terá mais segurança, agindo firme dentro da lei, não permitindo a utilização de área pública para fins escusos e que estava gerando grande temor para comerciantes e famílias de toda a região”, afirmou Hugo Costa.

Acumulada, Mega-Sena pode ter prêmio de R$ 38 milhões no próximo sorteio

Nenhum dos apostadores acertou as seis dezenas da Mega-Sena e o prêmio do concurso 2.117 acumulou. Os números sorteados neste sábado (19), em Piratuba (SC), foram os seguintes: 04, 28, 29, 30, 43 e 52. O próximo sorteio, no dia 23, terá premiação de R$ 38 milhões.

Confira o rateio oficial:
Sena - 6 números acertados - Não houve acertador
Quina - 5 números acertados - 44 apostas ganhadoras, R$ 60.858,91
Quadra - 4 números acertados - 4036 apostas ganhadoras, R$ 947,82

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 07:00

Coaf aponta pagamento de título de R$ 1 milhão por Flávio Bolsonaro, diz TV

por Folhapress

Coaf aponta pagamento de título de R$ 1 milhão por Flávio Bolsonaro, diz TV
Foto: Reprodução / Wilson Dias / Agência Brasil

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), em seu relatório sobre movimentações atípicas na conta de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), identificou um pagamento de R$ 1.016.839 de um título bancário da Caixa Econômica Federal.

A informação foi revelada pelo Jornal Nacional neste sábado (19). O Coaf não identifica o favorecido pelo pagamento e não há outros detalhes, como data.

Após o Coaf identificar movimentações suspeitas na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o Ministério Público do Rio de Janeiro pediu um novo relatório ao órgão, dessa vez sobre o filho de Bolsonaro.

O novo relatório aponta que Flávio, hoje deputado estadual e eleito senador, recebeu em sua conta bancária 48 depósitos em dinheiro entre junho e julho de 2017. Os 48 depósitos em espécie foram feitos no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj sempre no valor de R$ 2.000.

Na quinta (17), o ministro Luiz Fux, que está de plantão no STF, concedeu liminar (decisão provisória) suspendendo a investigação do Ministério Público do Rio, até que Marco Aurélio volte do recesso e decida sobre a competência da corte.

A defesa de Flávio Bolsonaro argumenta que o Supremo tem de analisar se cabe assumir o caso, pois ele foi eleito e diplomado senador, tendo direito a foro especial em algumas investigações criminais.

Além disso, sustentou que o Ministério Público produziu provas ilegalmente ao solicitar ao Coaf seus dados bancários depois de confirmada sua eleição e sem autorização judicial. A Promotoria, porém, pediu as informações sobre Flávio em 14 de dezembro e foi atendida no dia 17 -um dia antes de ele ter sido diplomado senador, o que pode enfraquecer essa alegação.

Segundo especialistas ouvidos pela Folha de S.Paulo, a reclamação de violação do sigilo bancário não encontra respaldo na lei e na jurisprudência brasileira. A lei brasileira permite a comunicação entre o Ministério Público e o Coaf, e questionamentos similares ao de Flávio foram rejeitados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

FLÁVIO BOLSONARO DIZ ESTAR INDIGNADO

Procurada, a defesa de Flávio Bolsonaro informou que irá se pronunciar em momento apropriado. Flávio disse neste sábado que está tranquilo e indignado ao ser questionado pelo jornal O Globo em um voo entre Brasília e São Paulo. Flávio afirmou que vai falar na hora certa e que vai rebater os pontos um a um.

Sábado, 19 de Janeiro de 2019 - 19:00

Documento indica cortes na Corregedoria da Receita Federal

Documento indica cortes na Corregedoria da Receita Federal
Foto: Reprodução / TV Globo

Um memorando da Corregedoria da Receita Federal faz críticas a cortes de cargos feitos pelo governo federal no órgão. De acordo com informações do G1, documento relata que a decisão pode comprometer o trabalho de combate à corrupção.

 

O texto assinado pelo corregedor da Receita Federal, José Pereira de Barros Netto, reclama de um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no início do ano que altera a estrutura do órgão. Em nota, a Receita Federal diz que há apenas "simulações de cenários" e aponta que as alegações sobre "fragilidade no combate à corrupção" representam "ilações desprovidas de qualquer fundamento".

 

Segundo Barros Netto, ele tomou conhecimento de uma proposta de alteração do decreto que indica o corte de cinco dos dez escritórios da Corregedoria da Receita. A mudança foi negada pelo governo.

Sábado, 19 de Janeiro de 2019 - 18:40

Funai procura nova sede para reduzir pagamento de aluguel

por Folhapress

Funai procura nova sede para reduzir pagamento de aluguel
Foto: Funai

O novo presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), general Franklimberg Ribeiro de Freitas, decidiu mudar o endereço da sede da entidade para um imóvel com aluguel menor.

Na semana passada, a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, a quem a estrutura está subordinada, disse que combaterá a corrupção na autarquia federal e ressaltou que a sua sede está em um prédio caro.

Hoje, o escritório da entidade fica no Edifício Cidade Corporate, em uma área nobre da capital federal. O custo mensal com aluguel e condomínio, segundo a assessoria da pasta, é de cerca de R$ 1 milhão.

A ideia é mudar para um imóvel mais simples na Asa Norte, cortando o valor mensal pela metade. A pasta avalia também fazer uma permuta com o proprietário do imóvel escolhido, oferecendo a ele outra estrutura da administração federal.

A Funai foi esvaziada no novo governo de uma de suas principais funções, a demarcação de terras indígenas, transferida para o Ministério da Agricultura, comandado pela líder ruralista Tereza Cristina.

Na semana passada, dezenas de grileiros invadiram a terra indígena Uru-eu-wau-wau, em área próxima ao município Jorge Teixeira (RO), a 322 km de Porto Velho.

Segundo vídeos gravados pelos indígenas, áreas foram desmatadas. Confrontado, um dos grileiros disse que a ordem para invadir veio "de fora".

A terra indígena tem sido alvo de invasões de grileiros nos últimos anos. Em fevereiro, o Ministério Público Federal descobriu que madeireiros ilegais estavam loteando parte do território para invasores.

Sábado, 19 de Janeiro de 2019 - 18:32

Bahia de Feira vence o Jacuipense na estreia do Campeonato Baiano

por Glauber Guerra

Bahia de Feira vence o Jacuipense na estreia do Campeonato Baiano
Foto: Heider da Costa/ Bahia Notícias

O Bahia de Feira fez valer o mando de campo e estreou com triunfo no Campeonato Baiano. O Tremendão venceu o Jacuipense por 2 a 1, neste sábado (19), na Arena Cajueiro, em Feira de Santana.

 

Os gols do Bahia de Feira foram marcados por Vitinho e Edvan, enquanto o veterano Marcelo Nicácio descontou para o Jacuipense.

 

O próximo compromisso do Bahia de Feira é contra o Vitória da Conquista, novamente na Arena Cajueiro, no próximo domingo (27). Já o Jacuipense recebe o Fluminense de Feira no mesmo dia, no Estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe.
 

Cratera em Vera Cruz aumenta e chega a quase 90 metros de comprimento
Foto: OrtoPixel

A cratera localizada na cidade de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, cresceu quase quatro metros e agora tem quase 90 metros de comprimento, de acordo com informações da Dow Química divulgadas pelo G1. A multinacional dos Estados Unidos atua na área onde surgiu o buraco.

 

Ainda não há informações sobre o que fez a cratera surgir. Em novembro do último ano as medidas dela eram de 86 metros de comprimento e 36 de largura. Os dados mais recentes apontam 89,5m de comprimento, 40,9m de largura. Já a profundidade caiu de 40 para 36,4 metros em razão dos detritos que caem com o crescimento do buraco.

 

A Dow ainda mantém estudos para descobrir o motivo do surgimento da cratera, localizada perto da vila de Matarandiba. A expectativa é que o comprimento dela continue crescendo até a completa estabilização do terreno. Ainda segundo a empresa, os moradores da região estão seguros.

Sábado, 19 de Janeiro de 2019 - 18:18

Eron reclama de arbitragem após empate com o Moto Club: 'Uma vergonha'

por Glauber Guerra

Eron reclama de arbitragem após empate com o Moto Club: 'Uma vergonha'
Foto: Maurícia da Matta/ Divulgação / Vitória

O atacante Eron, do Vitória, não ficou nada satisfeito com a arbitragem de  Diego da Silva Castro, do Piauí, na partida com o Moto Club, neste sábado (19), no Barradão, válido pela segunda rodada da Copa do Nordeste. O juiz assinalou um pênalti contra o rubro-negro baiano na etapa final da partida, após interpretar mão do zagueiro Bruno Bispo. Segundo o atacante, o lance foi legal.

 

“Foi uma vergonha. A bola bateu no joelho do Bruno e ele faz uma vergonha dessa. Desde 17 de dezembro que a gente vem trabalhando para dar alegria à torcida. Isso é inadmissível. Não podemos abaixar a cabeça”, disse em entrevista à Rádio Itapoan FM.

 

O jogo terminou empatado em 1 a 1. Agora, o Vitória foca suas atenções para o Campeonato Baiano. O próximo compromisso é contra o Vitória da Conquista, quinta-feira (24), às 20h30, no Barradão, válido pela primeira rodada do certame estadual. Pelo Nordestão, o  Leão só volta a campo no dia 3 de fevereiro para pegar o Bahia, às 17h, na Arena Fonte Nova.

GM divulga memorando a funcionários dizendo que momento exige 'sacrifício de todos'
Foto: Imprensa Volkswagem

A General Motors divulgou um memorando aos seus funcionários no Brasil afirmando que a operação da empresa atingiu "um momento crítico que exige sacrifício de todos". O texto visto pela agência Reuters diz ainda que a retomada de investimentos depende do retorno dos lucros.

 

A mensagem divulgada nas fábricas brasileiras foi assinada pelo principal executivo da GM para o Brasil e a Argentina, Carlos Zarlenga. O memorando relata ainda que empresa sofreu fortes perdas nos últimos três anos.

No Barradão, Vitória empata com o Moto Club pela Copa do Nordeste
Foto: Maurícia da Matta/ Divulgação/ Vitória

Em sua primeira partida na temporada no Barradão, o Vitória empatou em 1 a 1 com o Moto Club, neste sábado (19), em jogo válido pela segunda rodada da Copa do Nordeste. O time rubro-negro vencia até os 41 minutos da etapa final, quando o time maranhense empatou em cobrança de pênalti. Clique aqui e confira todos os detalhes da partida. 
 

PRF resgata animais silvestres escondidos em caminhão de carga perto de Encruzilhada
Foto: Divulgação / PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrou e resgatou animais silvestres que estavam escondidos em caminhão de carga na BR-116. Segundo informações divulgadas pelo órgão neste sábado (19), o veículo foi parado perto da cidade de Encruzilhada.

 

Agentes encontraram 28 aves presas em quatro gaiolas que estavam sujas com fezes. Um dos animais estava morto. A ação da PRF aconteceu na tarde desta sexta-feira (18). Os pássaros resgatados são das espécies popularmente conhecidas como cardeal, sofrê, pássaro preto e papa-capim.

 

O motorista do caminhão informou que adquiriu os pássaros silvestres na área externa de um posto de combustível em Feira de Santana pagando R$ 300. Ele não apresentou a documentação exigida por órgãos ambientais para a criação dos animais e deve responder por crime ambiental.

 

As aves resgatadas pela PRF foram encaminhadas ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) na Vitória da Conquista e devem ser devolvidas ao seu habitat natural quando estiverem aptas.

Reação de Flávio Bolsonaro irrita membros do MP e do Coaf, diz coluna
Foto: Divulgação

As críticas do senador eleito Flávio Bolsonaro à atuação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) e do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) provocaram reações negativas dentro dos órgãos.

 

De acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, integrantes do MP-RJ e do Coaf rebateram as alegações de que o Conselho não poderia ter repassado informações aos promotores sem ordem judicial (veja mais). Até mesmo defensores da família Bolsonaro ficaram em silêncio em redes internas do MP-RJ.

 

Os procuradores argumentam que a lei que trata do crime de lavagem de dinheiro aponta que as instituições financeiras deve alertar sobre movimentações financeiras suspeitas ao Coaf, que por sua vez deve relatar os casos ao Ministério Público.

Sábado, 19 de Janeiro de 2019 - 17:00

Flávio Bolsonaro visita o pai no Alvorada após revelação de depósitos suspeitos

por Ricardo Della Coletta | Folhapress

Flávio Bolsonaro visita o pai no Alvorada após revelação de depósitos suspeitos
Foto: Tânia Rego / Agência Brasil

O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) deixou por volta das 13h30 o Palácio do Alvorada, residência oficial do presidente Jair Bolsonaro, em Brasília.

O parlamentar, filho mais velho do presidente, permaneceu na residência oficial durante toda a manhã e o início da tarde do sábado, dia seguinte à veiculação de um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) que apontou movimentações financeiras atípicas em seu nome.  

O documento do órgão de inteligência indicou que Flávio recebeu em sua conta bancária 48 depósitos em dinheiro. 

Os depósitos foram feitos no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), sempre no valor de R$ 2.000. No total, foram R$ 96 mil recebidos em cinco dias. Segundo reportagem do Jornal Nacional, o documento do Coaf afirma que o fato de os depósitos terem sido feitos de forma fracionada desperta suspeita de ocultação da origem do dinheiro.

O caso se soma a outro levantamento do Coaf que atingiu o filho do presidente da República. Em dezembro, o órgão de controle identificou uma movimentação atípica, de R$ 1,2 milhão, na conta de seu ex-assessor na Alerj, Fabrício Queiroz.

O relatório revelado em dezembro foi elaborado a partir de uma investigação que apurava operações suspeitas de vários servidores e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio.

O caso gerou desgaste político para Flávio e para o governo. Na semana passada, o senador eleito pediu ao STF que a investigação criminal do Ministério Público do Rio sobre o caso fosse suspensa. Ele foi atendido por uma decisão liminar (provisória) do ministro Luiz Fux.  

Desde a divulgação das suspeitas sobre o ex-assessor, o senador eleito tenta se desvincular do caso e tem argumentado que não pode ser responsabilizado pelas ações de um ex-funcionário.

As revelações desta sexta (18), no entanto, intensificaram a pressão sobre o parlamentar. O Palácio do Planalto, por sua vez, iniciou estratégia para controlar a crise gerada pelo episódio.

A orientação recebida por integrantes da equipe ministerial é de que, a partir de agora, evitem comentar o tema em público, tratando-o como uma questão particular do filho do presidente Jair Bolsonaro.

A ideia é tentar, assim, blindar a gestão federal das suspeitas, reduzindo o risco delas contaminarem a imagem do presidente e afetarem a sua aprovação popular, ainda em alta no início da administração.

Mourão critica MP por caso ligado a Flávio Bolsonaro: 'Está havendo sensacionalismo'
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

O vice-presidente Hamilton Mourão criticou o Ministério Público do Rio de Janeiro pela atuação no caso envolvendo o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-SP). Em entrevista ao jornal O Globo, ele disse que há "direcionamento" e "sensacionalismo" por parte do órgão.

 

"São várias pessoas investigadas nessa operação, na Furna da Onça. As quantias que estavam ligadas ao Flávio eram as menores. As maiores, se não me engano, eram ligadas a um deputado do Partido dos Trabalhadores. E ninguém está falando nisso. Eu acho que está havendo algum sensacionalismo e direcionamento nesse troço. Por causa do sobrenome. Não pela imprensa, que revela o que chega às mãos dela. O Ministério Público tem de ter mais foco nessa investigação", reclamou Mourão.

 

Mourão destacou ainda que o assunto tem a ver com Flávio Bolsonaro, e não com o governo federal. Ele avaliou também que a investigação não deve interferir na tramitação de pautas prioritárias para o Palácio do Planalto no Congresso Nacional, a exemplo da reforma da Previdência.

Polícia prende no Espírito Santo acusados de liderar tráfico em Teixeira de Freitas
Foto: GOVBA

A polícia prendeu na tarde de sexta-feira (18) dois acusados de liderar o tráfico de drogas no município de Teixeira de Freitas. De acordo com a Polícia Civil, a prisão aconteceu na cidade de Vila Velha, no Espírito Santo.

 

Farlei Ferreira, conhecido como Coroa e Carlos Vinicius Dos Santos Sinfronio, conhecido como Troia, eram considerados alvos prioritários da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior de Teixeira de Freitas (8ª Coorpin / Teixeira de Freitas).

 

De acordo com a coordenadora da 8ª Coorpin / Teixeira de Freitas, delegada Valéria Fonseca, além de liderar o tráfico em Teixeira de Freitas, a dupla também é responsável por ordenar assassinatos. "Acreditamos que essa prisão irá ajudar a diminuir os crimes nesta cidade e outras vizinhas", comentou.

Chega a 399 número de presos por participação em ataques no Ceará
Foto: José Cruz / Agência Brasil

O número de presos por suspeita de participação na recente série de ataques criminosos no Ceará subiu para 399, segundo informações divulgadas neste sábado (19) pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do estado.

 

Neste sábado, 18º dia da onda de crimes, uma ponte em Fortaleza foi atingida por uma explosão. Nesta sexta-feira (18), três homens foram presos após incendiarem um ônibus na capital. A suspeita do governo do Ceará é que as ordens para os ataques esteja partido de presídios com líderes de facções criminosas.

 

Nesta sexta, o governador do Ceará, Camilo Santana, pediu mais reforços na segurança pública do estado ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Neste sábado, a tropa da Polícia Militar da Bahia que prestava apoio em território cearense retornou ao seu estado de origem.

Onyx afirma que reforma da Previdência deve ter transição 'bastante suave'
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo que o governo federal deve apresentar uma proposta de reforma da Previdência com uma transição "bastante suave". Ele não deu detalhes sobre como o mecanismo deve funcionar e disse que o texto ainda deve passar por ajustes finais.

 

"Essa é uma das alternativas que temos. O presidente defende que ela não seja um choque para a sociedade e, sim, respeitando os direitos adquiridos e construindo para frente uma transição bastante suave", comentou Onyx. Ele indicou ainda que o governo espera a aprovação da reforma ainda em 2019. "Trabalhamos com essa hipótese de resolver isso", declarou.

Sábado, 19 de Janeiro de 2019 - 15:20

Planalto age para que suspeita sobre Flávio Bolsonaro não se torne crise de governo

por Gustavo Uribe e Ricardo Della Coletta | Folhapress

Planalto age para que suspeita sobre Flávio Bolsonaro não se torne crise de governo
Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

Com o agravamento das suspeitas contra o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o Palácio do Planalto iniciou estratégia para evitar que o episódio se transforme em uma crise de governo.

A orientação recebida por integrantes da equipe ministerial é de que, a partir de agora, evitem comentar o tema em público, tratando-o como uma questão particular do filho do presidente Jair Bolsonaro.

A ideia é tentar, assim, blindar a gestão federal das suspeitas, reduzindo o risco delas contaminarem a imagem do presidente e afetarem a sua aprovação popular, ainda em alta no início da administração e à véspera da viagem do presidente ao Fórum Econômico Mundial, que se realizará na próxima semana em Davos, na Suíça.

Em outra frente, para tentar arrefecer as suspeitas, a equipe do Planalto sugerem que o senador eleito conceda novas entrevistas a veículos de imprensa, dando explicações sobre o episódio e municiando aliados com argumentos para que saiam em sua defesa.

Na sexta-feira (18), um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) apontou movimentações atípicas de Flávio. Ele recebeu em sua conta bancária 48 depósitos em dinheiro no valor total de R$ 96 mil, depositados apenas em cinco dias.

Eles foram feitos no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) sempre no valor de R$ 2 mil. 

Segundo reportagem do Jornal Nacional, o documento afirma que o fato de terem sido feitos de forma fracionada desperta suspeita de ocultação da origem do dinheiro.

Na mesma noite, foi exibida uma entrevista de Flávio à Rede Record, na qual ele fez críticas ao Ministério Público e se defendeu das acusações.

Neste sábado (19), o presidente do PSL, Luciano Bivar, saiu em defesa de Flávio e disse ter "absoluta convicção" da retidão do senador eleito.

"Pelo o que eu conheço, ele (Flávio) é uma pessoa decente. O Jair teve sorte de ter três filhos que se fizeram pelas próprias competências", disse.

 Apesar da declaração, a avaliação entre parlamentares do partido é de que o relatório do Coaf só aumenta o desgaste do episódio. 

Além disso, fragiliza uma das argumentações utilizadas pelo filho de presidente: a de que as movimentações atípicas eram um problema de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, e portanto caberia apenas a ele se explicar. 

Parlamentares também avaliam, reservadamente, que toda a gestão do caso Coaf, da parte de Flávio, não conseguiu estancar o prejuízo para o governo. No curto prazo, o diagnóstico é de que o senador eleito chega fragilizado e enfraquecido para o início do seu mandato.

Para além disso, a divulgação do novo relatório fez com que alguns aliados cobrassem explicações do senador eleito. "Você tem um problema agora que já merece dele (Flávio) explicações claras. Ele vai ter que se explicar", diz o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), um dos expoentes da bancada evangélica.

"Agora, também tem que ser justo. Se houver ilícito, não é nenhum ilícito da prática de senador [seria anterior ao mandato]. Ele vai ter que responder como deputado estadual no exercício da função", acrescenta, argumentando que o caso deveria ser apurado pela Justiça estadual. 

Para o deputado, no entanto, os novos indícios que afetam o senador eleito não podem ser utilizados para atingir o presidente. "Também não acho justo imputar um erro do filho ao pai, ou vice-versa. Cada um responde por si, cada um tem o seu CPF", ressaltou.

Na sexta-feira (18), antes mesmo da divulgação do relatório do Coaf, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que o episódio é uma tentativa de minar o governo federal por meio do que ele classifica como um terceiro turno das eleições presidenciais.

Histórico de Conteúdo